18/05/2019

RESENHA #31 - “O VENDEDOR DE SONHOS – O CHAMADO” (LITERATURA NACIONAL) -AUGUSTO CURY


LIVRO: “O VENDEDOR DE SONHOS – O CHAMADO” (LITERATURA NACIONAL)
SÉRIE: ‘O VENDEDOR DE SONHOS’
AUTOR: AUGUSTO CURY
EDITORA: ACADEMIA DE INTELIGÊNCIA
PÁGINAS – 296
14ª  EDIÇÃO 2009
CATEGORIA: FICÇÃO BRASILEIRA
ASSUNTO: AUTOAJUDA
ISBN: - 978-85-60096-27-5

O Vendedor de Sonhos

CITAÇÃO:

“Eu respeito a sua dor e não posso elaborar nenhuma tese sobre ela. Sua dor é única, e é a única que você consegue realmente sentir. Ela te pertence e a mais ninguém.” (pág. 21)

“Você já se sentenciou¿ Você sabia que  o suicídio é condenação mais injusta¿ Porque quem se mata executa contra si mesmo uma sentença fatal sem ao menos se dar o direito de defesa. [...]” (pág. 23)

“[...] Suas palavras geravam mais inquietação do que tranquilidade. Parece que sabia que sem inquietação não há questionamento não se encontram alternativas, não se abre o leque de possibilidades.[...]" (pág. 24)

“-Felizes os que dão risada das suas tolices, pois deles é a fonte do relaxamento.” (pág. 58)



ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Um homem de boina vestido com um quadro do céu caminhando em rua nublada e ao fundo as sombras de uma cidade.
Feita por Marcílio Godoi.

NOTA: 4,50 DE 5,OO

-DIAGRAMAÇÃO:

As páginas são amareladas com letras pretas um pouco acima da média que facilita a leitura.
Conteúdo: dedicatória; sumário; prefácio; trinta e dois capítulos com títulos e logotipo do mesmo homem da capa; e, agradecimentos e homenagens.
Projeto de miolo e diagramação: Printmark Marketing Editorial.

NOTA: 4,80 DE 5,00

- ESCRITA:

Os primeiros capítulos são narrados em terceira pessoa onisciente, em seguida a narrativa se torna em primeira pessoa por um dos protagonistas, seguida de diálogos inteligentes e complementares a narrativa.
A linguagem é dinâmica, de fácil entendimento e bem moderna. Não há como não se envolver totalmente com o enredo bem escrito e carregado de ensinamentos.
Revisão: Fátima Couto e Maísa Kawata.

NOTA: 5,00 DE 5,00

CITAÇÃO:

“Sem sonhos, os monstros que nos assediam, estejam eles alojados em nossa mente ou no terreno social, nos controlarão. O objetivo fundamental dos sonhos não é o sucesso, mas nos livrar do fantasma do conformismo.” (pág. 61)

“[...] Mas durante a caminhada fui descobrir que quem não é generoso consigo mesmo jamais o será com os outros. Quem cobra muito de si mesmo é um carrasco dos outros.” (pág. 72)

“Relaxei; o sono começou a vir. Entendi que quem determina a maciez da cama é o nível de ansiedade da nossa mente. Só dorme bem quem aprende primeiramente a repousar dentro de si. [...]” (pág. 75)

“[...]Não é a dor que nos muda, como há milhares de anos pensamos, mas a utilização inteligente dessa dor que fazemos ao longo da vida. Percebi que se não a utilizasse, continuaria sendo um ser humano doente: um gigante na cultura e um menino na emoção.” (pág. 89)

“[...] É na insignificância que se conquistam os grandes significados, e na pequenez que se realizam os grandes atos.” (pág. 93)



SINOPSE:

“Em O Vendedor de Sonhos – O Chamado (Augusto Cury) um intelectual está a beira de cometer um suícidio e um maltrapilho desconhecido tenta impedi-lo, uma empreitada que nem a polícia e nem um famoso psiquiatra conseguiram resolver.
Lançado pela editora Academia de Inteligência, ele fala sobre conhecer-se e, com isso, salvar você de si mesmo.
Um maltrapilho, com uma eloquência cativante, começa a chamar seguidores para vender sonhos em uma sociedade que deixou de sonhar. Nada tão belo e tão estranho… Ao mesmo tempo em que arrebata as pessoas e as liberta do cárcere da rotina, arruma muitos inimigos.
Será ele um sábio ou o mais louco dos seres? Um romance que nos fará chorar, rir e pensar muito.”

CITAÇÃO:

“-Show¿ Cada dia é um show, cada dia um espetáculo. Só não o descobre quem está mortalmente ferido pelo tédio. O drama e a comédia estão em nosso cérebro. Basta despertá-los.”

“[...] A crítica fere uma pessoa, o preconceito anula-a.” (pág. 122)

“Estava sendo contaminado com o vírus da solidariedade, mas tive vontade de agredir violentamente quem ferira o mestre. Nunca imaginei que o amor ao próximo e a agressividade morassem na mesma casa. Nunca pensei que a paz e a guerra habitavam no mesmo ser humano. Pessoas brandas também alojam monstros nos recônditos da sua psique.” (pág. 152)

“-A vida se extingue rapidamente no parêntese do tempo. Vivê-la lenta e deslumbrantemente é o grande desafio dos mortais.” (pág. 160)

“Entendi que não se conhece um ser humano pela doçura da voz, pela bondade dos gestos ou pela simplicidade das vestes, mas tão somente quando se lhe dá poder e dinheiro.” (pág. 173)


RESUMO SINÓPTICO:

Um homem de cerca de quarenta anos, face transtornada, sobrancelhas fortes, poucas rugas, cabelos grisalhos semilongos bem-tratados; falava cerca de cinco idiomas diferentes, era um intelectual. Agora estava em cima do edifício San Pablo tentando se suicidar.  Em baixo uma multidão observava, alguns atônitos, outros incentivando o ato e outros apenas na expectativa do desfecho.
 Bombeiros, psiquiatra, chefe de polícia, todos tentaram demover o suicida de cometer tal ato, impossível... Do meio da multidão surge um senhor maltrapilho, tentando entrar no prédio, mas é proibido de entrar. Enquanto as autoridades discutiam, ele se aproveitou e chegou perto do suicida. O estranho conseguiu demover o intelectual Julio César Lambert a cometer suicídio.
“As loucuras só podem ser tratadas quando abandonam seus disfarces.” Diante do salvamento, a multidão aplaudiu e passou a seguir o andarilho e a partir daí, com seus ensinamentos, passou a arrebanhar multidões e a ter um destaque, inclusive nas mídias, causando rebuliço e inveja aos grandes empresários.
“Nada tão belo e tão estranho....ao mesmo tempo em que arreabata as pessoas e as liberta do cárcere da rotina, arruma muitos inimigos. Será ele um sábio ou mais um louco dos seres¿ “

CITAÇÃO:

“-Mais que isso, estavam no epicentro do seu projeto. E sabem por quê¿ Porque as mulheres são mais fortes, inteligentes, sensíveis, humanas, generosas, altruístas, soli do salvamento, o dárias, tolerantes, companheiras, fiéis, sensatas, do que os homens. Basta dizer que noventa por cento dos crimes violentos são cometidos por homens.” (pág. 179)

“[...] Peço-lhes, sim, que entendam que o dinheiro em si mesmo não traz felicidade, mas a falta dele pode tirá-la drasticamente. O dinheiro não enlouquece, mas o amor por ele destrói a serenidade. A ausência do dinheiro nos torna pobres, mas o mau uso dele nos torna miseráveis.” (pág. 206)

“-Magnífico. Educação é a chave! O cérebro nos tornou completamente dependentes na infância devido à necessidade vital de incorporação de experiências existenciais acumuladas ao longo das gerações. Elas devem ser aprendidas e assimiladas por meio da educação. Não são transmitidas geneticamente. A educação é insubstituível. [...]” (pág. 249)

“[...] Ninguém voa para sempre num céu de brigadeiro, ninguém navega eternamente numa lagoa plácida. Uns perdem mais, outros menos, uns sofrem perdas inevitáveis. Uns perdem no teatro social, outros no teatro psíquico. E se alguém conseguir passar ileso pela vida, uma coisa perderá: a juventude. [...]” (pág.277)

“-A vida é longuíssima para se errar, mas assombrosamente curta para se viver. A consciência da brevidade da vida perturba a vaidade dos meus neurônios e me faz ver que sou um caminhante que cintila nas curvas da existência esse dissipa aos primeiros raios do tempo. Nesse breve intervalo entre cintilar e dissipar, ando à procura de quem sou. [...]”(pág. 286)


ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

Alguns leitores não gostam de livros de autoajuda, em certo aspecto, até entendo, porque alguns livros nesse estilo trazem como se fossem fórmulas prontas, como se todas as pessoas que se utilizassem daquele sistema, conseguisse obter o sucesso desejado. Algumas coisas realmente servem, porém outras nem tanto, o que não quer dizer que não devem ser lidos, porque de alguma forma, nos fazem repensar alguns paradigmas do cotidiano.
Aqui o autor soube criar um enredo, trazendo protagonistas ‘problemáticos’ com diversos tipos de ‘desajuste’, o que faz com que o leitor se identifique de alguma forma com algum deles. E traz um dos protagonistas principais totalmente fora dos padrões sociais com um nível de conhecimento e intelectualidade que não condizem com seu modo de vida e sua aparência e mais, ele tem uma inteligência emocional exacerbada, que toca o coração das pessoas que acabam se juntando a ele durante a caminhada pelas ruas.
Cada nova situação vivida durante a jornada, traz um tipo de aprendizado diferente. Conseguimos captar o real sentido de suas ‘parábolas’ e ensinamentos, trazendo uma reflexão mais complexa, até de forma filosófica e que mexe com todo emocional e as perspectivas que temos para nossas vidas. Ele é um verdadeiro ‘vendedor de sonhos’, não sonhos impossíveis, sonhos que vem de dentro do nosso âmago e que podemos concretizá-los, dependendo apenas da forma como nos dispomos a ir em busca de suas realizações.
Como gosto desses livros mais reflexivos e que nos remetem a uma introspecção, tornando  nossa mente mais aberta para novas experiências e para exteriorização dos nossos sentimentos e desejos, achei o livro perfeito. Primeiro pela forma como o autor traz casos cotidianos, correlatos com o que presenciamos de algumas forma no cotidiano; em seguida, pela forma como um simples ‘andarilho’, mal trajado, usa as palavras para atingirem nosso âmago e mexer com a nossa psique deforma carismática e causando empatia.
Ao terminar o livro, meu primeiro pensamento foi: preciso presentear todas as pessoas com que me relaciono, todas as pessoas a quem amo, todas as pessoas que poderão ter um aprendizado ou que pelo menos, sentem-se de alguma forma sem um caminho, sem rumo, insatisfeitos com suas vidas atuais e que precisam de um estímulo para buscar novas perspectivas de vida em busca da felicidade interior.
Minha recomendação é para que todos possam apreciar a leitura tão profunda, em uma linguagem até de certa forma engraçada que traz uma leveza em certos trechos, contrabalanceando a intensidade e a interferência mental e sentimental que as experiências mostram e suas conclusões pessoais.

NOTA : 5,00* DE 5,00

Resultado de imagem para ilustrações de emojisResultado de imagem para ilustrações de emojisResultado de imagem para ilustrações de emojis
Resultado de imagem para ilustrações de emojisResultado de imagem para ilustrações de emojis

SOBRE O AUTOR:

Foto -Augusto Jorge Cury

Psiquiatra, cientista, escritor e fundador da Academia de Inteligência, um instituto que promove o treinamento de psicólogos, educadores e profissionais de recursos humanos.
É autor da Inteligência Multifocal-1998 (Editora Cultrix), Treinando a Emoção para Ser Feliz-2001, A Pior Prisão do Mundo-2000 (renomeado para Superando o Cárcere da Emoção) e dos livros da coleção Análise da Inteligência de Cristo (O Mestre dos Mestres-1999, O Mestre da Sensibilidade-2000, O Mestre da Vida-2001 e O Mestre do Amor-2002), Você é Insubstituível-2002, Revolucione sua Qualidade de Vida-2002, Escola da Vida-Harry Potter no Mundo Real-2002, Pais Brilhantes e Professores Fascinantes-2003 e outros.

CHEIRINHOS


RUDY




12 comentários:

  1. Eu sou dessas que não curtem livros de autoajuda rsrs mas O vendedor de sonhos parece ser uma boa dica de leitura mesmo. Gostei da resenha e pelo fato de ter sido marcado com 5 estrelas, já merece uma atenção a mais rsrs

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Adoro os livros do Augusto Cury e já quero esse!
    Parece ser ótimo e muito reflexivo, que nos comove,toca lá no fundo!
    Assim que der, lerei!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oiii ❤ Que bom que as letras são maiores que o normal, isso ajuda muito na hora de ler.
    Fico feliz que esse livro não se trata de uma fórmula que nem vários outros de auto ajuda.
    Não tenho o costume de ler livros desse gênero, mas esse me chamou muito a atenção e sem dúvida, vou acrescentar ele na minha lista de leituras ❤

    ResponderExcluir
  4. Olá, Rudy! Nunca li nenhum livro do Augusto Cury, apesar de ter muita curiosidade sobre sua escrita e suas histórias. Ainda não tinha ouvido falar deste livro, mas ao ler sua resenha, estou tentada a ler este livro, já que ele parece muito reflexivo e comovente.
    Espero ter a oportunidade de o ler em breve.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá Rudy! Ainda não li nenhum livro do Augusto Cury, tenho muito curiosidade em conferi sua escrita, essa resenha agora m deixou ainda mais interessada em conferi tudo que foi dito aqui.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Entendo quem não curte autoajuda pq sou uma dessas pessoas rsrs... mas o Augusto é maravilhoso. Os livros dele são cativantes e realmente nos faz refletir.
    Esse livro é um dos que mais desejo dele. To esperando entrar em recesso pra ler.

    ResponderExcluir
  7. Olá Rudy!!
    Acredita que nunca li um livro de Auto Ajuda, mas depois da sua resenha e suas palavras fiquei com uma imensa vontade de ler, gostaria muito de ter a oportunidade de ler e também conhecer a escrita do AUGUSTO CURY!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nada do Augusto Cury, mas sempre esbarro com seus livros em diversos locais. Realmente alguns livros tentam trazer fórmulas prontas e se tornam quase técnicos o que espanta muitos leitores. Geralmente gosto desse gênero e já aprendi muitas coisas experimentando em minha vida muitos desses conselhos. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  9. Esse eu ainda não li...gosto muito dos livros dele,dos que eu li o que mais gosto é Pais brilhantes,Professores fascinantes...gostei bastante das citações que citou, vou ver se consigo adiantas essa leitura..obrigada pela dica.

    ResponderExcluir
  10. Olá!
    Eu já ouvi fala muito desse autor, os livros dele são ótimas e sempre trazem uma boa reflexão, realmente vale a pena ler. Só espero eu poder ler em algum momento.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
  11. Augusto Cury,o que falar a respeito ,gentee eu adoro..Traz um sentimento mais leve a alma e uma leitura muito fácil gostosa de muitas reflexões e que acabam por encantar vc a ler mais...

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy