29/09/2020

RESENHA #47 - “EU SOU YANKA”(LITERATURA NACIONAL) - ELIAQUIM BATISTA

 

LIVRO:  “EU SOU YANKA” (LITERATURA NACIONAL)

AUTOR: ELIAQUIM BATISTA

EDITORA: SCORTECCI

 PÁGINAS – 114

  EDIÇÃO 2019

CATEGORIA: LITERATURA BRASILEIRA

ASSUNTO: FICÇÃO

ISBN: -  978-85-3666-109-4




 

PRIMEIRO PARÁGRAFO: “PRESSA É ALGO QUE NÃO TENHO, NUNCA A TIVE, POIS EM MINHA VIDA ELA NUNCA FOI NECESSÁRIA, MAS APRENDI A TÊ-LA POR CAUSA DA NECESSIDADE.”

 

CITAÇÃO:

 

“Não podíamos ficar sozinhos com a porta fechada. Era contra as regras da casa.” (pág. 37)

 

ANÁLISE TÉCNICA:

 

-CAPA-

 

Metade do rosto de uma linda jovem com olhos esverdeados e ao fundo, uma casa antiga de pedras.

Imagem da capa: Freepik e Pixabay.

Arte final da capa: Janaina Alves.

 

NOTA: 4,80 DE 5,OO

 

-DIAGRAMAÇÃO:

 

As folhas são levemente amareladas com letras pretas medianas. Impresso em papel Book Slim Millennium 80g/m².

Conteúdo: dedicatória; agradecimentos; conto do autor; nota do autor; quinze capítulos numerados; conheça o BLOG VIDA DE ESCRITOR.

Diagramação: Marcelle Marinho.

 

NOTA: 4,80 DE 5,00

 

- ESCRITA:

 

A narrativa é descritiva em 1ª pessoa pela protagonista e diálogos complementares.

A linguagem é moderna, atual, de fácil entendimento e coerência.

 

NOTA: 5,00 DE 5,00

 

CITAÇÃO:

 

“Pronto! Conseguimos pensar em algo fabuloso e no dia seguinte íamos começar a colocar tudo em prática.

Como sempre, eu tremia de medo, minha barriga vibrava, minha mãos tremiam, mas eu não podia esperar para que o amanhã chegasse.” (pág. 63)

 

SINOPSE:

 

“Eu sou Yanka” conta a história de uma menina que nunca saiu de casa. Ou melhor, saiu quando muito pequena, mas não se lembra de muita coisa, só de pequenos detalhes mas que não fazem diferença. Ela não sai de sua casa, pois sua mãe, a amável professora Débora, foi assassinada por engano e seu pai, o matemático Leonel, acha o mundo um lugar muito perigoso para ela e seu irmão Lyno. Ele se casou com outra professora, Márcia, e o casal educa os irmãos em casa de uma forma bem diferente da convencional. Agora, prestes a completar 18 anos, Yanka quer pedir ao pai um presente nada convencional para si e que pode mudar todo o seu destino. Uma aventura que busca simplesmente a liberdade, mas que pode ensinar cada um de nós a sair do nosso lugar comum e irmos atrás dos nossos ideais.”




 

CITAÇÃO:

 

“Meu pai também foi detido naquela noite. Ele estava em casa e se entregou de forma pacífica.” (pág. 97)

 

RESUMO SINÓPTICO:

 

YANKA GUTIEL vive em São Paulo. Morava com os pais: LEONEL  PROFESSOR DE Matemática E DÉBORA professora de geografia, e, o irmão LYNO. Tinham uma vida normal até a mãe ser assassinada a tiros quando ela tinha 4 anos, à partir daí, o pai achou que o mundo era um lugar perigoso e não os deixava mais sair de casa.

Ficaram aos cuidados de YRANETE que tomava conta dos serviços da casa e das crianças, que a considerava como uma pessoa da família, era muito querida por eles e ela gostava dos mesmos como filhos.

Após dois anos da morte de Débora, Leonel casa com outra professora: MÁRCIA e aparentemente quer bem às crianças.

Prestes a completar 18 anos Yanka pede aos pais de presente, poder sair e conhecer um pouco a cidade e Yranete tenta interceder por ela, sem sucesso e ainda é demitida porque Márcia acredita que ela está influenciando de forma negativa junto aos irmãos.

Outra senhora é contratada para cuidar da casa e Lyno, esperto, percebe que há uma possibilidade de encontrarem Yranete, pois estão com saudades. Traça um plano com Yanka para que ela consiga sair de casa e ir atrás de Yranete.

E agora o que será que poderá acontecer?

 

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

 

Quando iniciei a leitura desse livro, não tinha ideia de que viveria tantas aventuras (e algumas desventuras) em um exemplar tão pequeno, entretanto, carregado de criatividade e uma história bem incomum e para mim, de certa forma, inédita, porque nunca tinha ouvido falar de um caso como esse...

Fiquei impressionada com o fato de duas crianças serem educadas e criadas dentro de casa, sem nunca terem saído para qualquer lugar que seja, sem telefones celulares, sem televisão... a vida deles era apenas estudar, foram educados pelos pais e eram inteligentes, embora inexperientes em relação ao mundo fora de casa.

Fato é que as personagens foram bem desenvolvidas, tanto as principais como as secundárias. E a ambientação fora da casa, bem descrita e condizente com a realidade de uma grande cidade como São Paulo.

Bem e aí é que está a única questão que me deixou, digamos, intrigada: a sorte que a protagonista teve ao fugir de casa e encontrar pessoas muito boas que a ajudaram a enfrentar todos os riscos de uma cidade grande, ainda mais dentro de uma localidade comandada por traficantes e tudo o mais... Tudo bem que é um livro de ficção e tudo pode acontecer em um contexto ficcional, entretanto, no mundo em que vivemos hoje, deu tudo muito certo para alguém que não conhecia nada do mundo exterior. E apenas por isso não favoritei o livro.

Mesmo com todo o plot inusitado, não estava preparada para todas as reviravoltas apresentadas e o surpreendente final do livro. Fiquei de olhos arregalados e de boca aberta, porque nunca imaginaria um final impressionante como o que aconteceu. Sensacional!

E claro que diante de uma leitura tão aprazível e surpreendente, só posso indicar a leitura, porque além de mostrar a capacidade de mais um autor nacional de criar um enredo estupendo, foi uma tremenda viagem ao mundo da ficção criada pelo autor.

 

 

NOTA : 4,80 DE 5,00







 




SOBRE O AUTOR:






 

“Meu nome é Eliaquim Batista, tenho 27 anos e sou estudante de Letras do Centro Universitário Sumaré.

Quando optei por esse curso, foi devido amar a leitura e as palavras. E desde o primeiro dia de aula, simplesmente me encontrei!

Sou paulistano e comecei escrever meu primeiro livro aos 12 anos, nas férias de verão, 15 anos atrás.

Estava entediado, sem ter o que fazer em casa. E quando reclamei com minha mãe, ela disse: "Vá escrever um livro, menino!"

Levei a brincadeira bem a sério.

Nunca publiquei essa história. Deve ter umas vinte ou trinta páginas. Tudo escrito à mão em folhas de papel almaço. Quem sabe um dia eu melhore e publique? O único problema é que não faço ideia de onde estejam esses originais.

Desde então, meu sonho era ter o meu livro e vender, mesmo que fosse de porta em porta, que é como está sendo, pelo menos por enquanto.

 

2019 chegou e me senti preparado e que era a hora!

Em Dezembro nasceu "Eu sou Yanka", meu primeiro filho, oooops, meu primeiro livro rsrsrs e pode ser adquirido aqui, no Blog Vida de Escritor.

A ideia do Blog nasceu da vontade de criar um público que gostasse do que escrevo e também que se interessa pelo mesmo gosto literário que eu, como também o de realizar um sonho como escritor: "Um estranho me pedir um autógrafo em um livro meu."

Quem sabe esse dia chega?

Espero que gostem desse meu espaço na rede.

Um abraço, Eliaquim Batista.”

 

Exemplar cedido pela Editora Scortecci.






CHEIRINHOS

RUDY





9 comentários:

  1. Oi, Rudy!
    Realmente, o plot é bem inusitado, ser educado em casa, nunca sair de casa, sem acesso a telefone e tv... Não conhecia Eu Sou Yanka mas já fiquei interessada e já estou adicionando na minha lista de leitura.
    Ah, e é claro que fiquei super curiosa para saber sobre esse final surpreendente rsrs.
    Bjos, valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  2. ola Rudy
    a sua resenha açugou minha curiosidade .o que será que aconteceu no final do livro para te deixar assim? rsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  3. OLá Rudy!
    Fico muito feliz de nossos autores Nacionais estarem escrevendo livros cada vez mais surpreendente e fazendo sucesso! Adorei a resenha e gostaria muito de ler e conhecer todas as aventuras vividas pela Yanka, realmente é impressionante duas crianças sendo criadas dentro de casa sem acesso ao mundo lá fora! Mais um livro para a minha imensa lista de desejados!

    ResponderExcluir
  4. Olá Rudy!
    Não conhecia esse livro e nem a autora, essa sua resenha me deixou bastante curiosa em conferi essa história que parece bem interessante.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Esse livro veio mostrar que a literatura nacional é boa e deve ser valorizada, achei muito interessante a premissa do livro, com certeza irei adicionar a minha lista de leitura.

    ResponderExcluir
  6. Oi, miga
    Coitada da Yanka e do Lyno, que vida.
    Mas mesmo sendo estranho ser educado e ficar só em casa, me gerou curiosidade para saber tudo que acontecerá.
    Imagino o trauma do pai deles também.
    Parece o filme Tudo e todas as coisas.
    Quero ler sim!
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá, Rudy
    Quando criança ser privada de liberdade, não pode sair e ser educados em casa. Não deve ser fácil para ninguém da família.
    Estou curiosa, vai para a lista de desejos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Já assisti filmes com essa temática, sempre bom quando os personagens conseguem dar a volta por cima e sair dessa situação.
    Fiquei curiosa para saber o que acontece no final, espero poder ler o livro.

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy