10/06/2018

RESENHA #32 - “PROIBIDO” - TABITHA SUZUMA


LIVRO: “PROIBIDO”
TÍTULO ORIGINAL: “FORBIDDEN”
AUTORA: TABITHA SUZUMA
TRADUÇÃO: HELOÍSA LEAL
EDITORA: VALENTINA
PÁGINAS – 302
  EDIÇÃO 2014
CATEGORIA: ROMANCE INGLÊS
ASSUNTO: ROMANCE/DRAMA
ISBN: - 978-85-65859-36-3


CITAÇÃO:

“[...]É horrível sentir vergonha de alguém que você ama; é uma coisa que te rói por dentro. E, se você deixar que te afete, se desistir da luta e se entregar, a vergonha acaba por se transformar em ódio.” (pág. 35)

“[...] Conversar com adultos é suportável; falar com gente da minha idade é que é impossível. Por isso não paro de lembrar as palavras de Maya. Talvez haja alguém que não se envergonhe de mim, afinal. Talvez haja mesmo um membro da família com quem eu não falhei totalmente.” (pág. 52)

“-Como qualquer fobia, a ansiedade social é uma coisa que pode ser superada. Eu estava pensando que talvez nós devêssemos elaborar um plano de ação juntos, para já ir preparando você para a universidade no ano que vem.” (pág. 117)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Duas mãos aparando uma rosa vermelha e a frente uma pequena cerca de arame farpado.
Ainda não tinha visto uma capa, transmitir precisamente todo o conteúdo do livro e de forma tão singela.
Feita por: Raul Fernandes.
Foto da capa: Ilona Wellmann/Trevillion Images.

NOTA: 5,00 de 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:

As folhas são amareladas com letra um pouco acima da média, facilitam muito a leitura. Nas bordas superiores logotipo de arame farpado em todas as páginas.

A imagem pode conter: texto


Conteúdo: dedicatória; agradecimentos; pensamento; vinte e seis capítulos numerados e com títulos de quem é o protagonista narrador do mesmo, além de logotipo de dois corações amarrados como arames farpados; e, epílogo.

A imagem pode conter: texto

Formato: 16 x 23 cm.
Papel: Polém soft 70g
Tipo: Bembo.
Diagramação: Editoriarte.
Muito bem feita, merece parabéns!

NOTA: 5,00 de 5,00

- ESCRITA:

A narrativa é descritiva em primeira pessoa, intercalada pelos protagonistas Lochan e Maya, trazendo sentimentos, pensamentos e ações em profundidade.
O leitor pode acompanhar e vivenciar a intensidade dos fatos e acontecimentos como se fosse o próprio protagonista que narra.
A linguagem acessível, poética, de fácil entendimento e escrita muito fluida. Pouquíssimo erros de concordância e ortografia.

NOTA: 4,80 DE 5,00

CITAÇÃO:

“Mas não está, não está, porque estou sendo lentamente serrado ao meio. Você fica aí parada, coberta de cortes e hematomas que eu poderia ter te infligido com as minhas próprias mãos. E eu te amo tanto que está me matando, e ainda assim só posso te afastar e te magoar até seu amor finalmente se transformar em ódio.” (pág 148)

“[...] Nenhum sacrifício é grande demais para manter minha família unida, mas a longa estrada adiante parece ser tão íngreme e acidentada que sempre acordo à noite com medo de cair. Só a lembrança de Maya ao meu lado faz com que a subida pareça possível. Só que ultimamente os sacrifícios parecem estar se tornando cada vez maiores.” (pág. 204)

SINOPSE:

“Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa?
Ela é doce, sensível e extremamente sofrida: tem dezesseis anos, mas a maturidade de uma mulher marcada pelas provações e privações da pobreza, o pulso forte e a têmpera de quem cria os irmãos menores como filhos há anos, e só uma pessoa conhece a mágoa e a abnegação que se escondem por trás de seus tristes olhos azuis.

Ele é brilhante, generoso e altamente responsável: tem dezessete anos, mas a fibra e o senso de dever de um pai de família, lutando contra tudo e contra todos para mantê-la unida, e só uma pessoa conhece a grandeza e a força de caráter que se escondem por trás daqueles intensos olhos verdes.

Eles são irmão e irmã.

Com extrema sutileza psicológica e sensibilidade poética, cenas de inesquecível beleza visual e diálogos de porte dramatúrgico, Suzuma tece uma tapeçaria visceralmente humana, fazendo pouco a pouco aflorar dos fios simples do quotidiano um assombroso mito eterno em toda a sua riqueza, mistério e profundidade.”

CITAÇÃO:

“Essa é a definição de felicidade: um dia inteiro se estendendo adiante de mim, lindo em seu vazio e simplicidade. Sem salas lotadas, corredores apinhados. Recreios solitários, almoços em cantinas, lenga-lenga de professores, tique-taque implacável de relógios, contagem regressiva de minutos até o final de mais um dia morto... Nada disso: passamos o nosso numa espécie de delírio de euforia, tentando degustar cada momento, aproveitar o máximo a bolha de felicidade antes que estoure. [...]” (pág. 228)

“-Concordo, mas as pessoas tendem a basear os julgamentos em generalizações, e embora às vezes a situação deva se inverter, imagino que seja bastante raro. Antes de mais nada, tem o aspecto físico em questão... Por isso não chega a ser tão espantoso assim que em situações como essa as pessoas pensem automaticamente que os homens são os  culpados, principalmente se forem mais velhos.” (pág. 241)

RESUMO SINÓPTICO:

LOCHAN tem 17 anos, olhos verdes, inteligente, cursa o último ano do ensino médio e está prestes a entrar na universidade, apesar das boas notas, tem grande dificuldade de se expressar e falar em público, o que preocupa alguns professores. É generoso e responsável, com imenso senso de dever paternal pelos irmãos mais jovens e luta para manter a família unida. É retraído e a única pessoa com quem consegue conversar abertamente é MAYA.

MAYA TEM 16 ANOS, olhos azuis e tristes, embora seja mais sociável, tenha algumas amigas, é doce, sensível e guarda para si, todo sofrimento e angústia vivido nos últimos anos, depois do abandono do pai e da ausência, compulsão por compras  e embriaguez da mãe, que passa mais tempo fora de casa, deixando a responsabilidade da criação dos irmãos menores para ela e Lochan. Tornou-se uma mulher madura, de pulso forte para poder cuidar dos mais novos, mesmo escondendo a profunda mágoa através da abnegação familiar.

KIT é o típico adolescente rebelde de 13 anos, com olhos cor de mel sagazes e comentários sarcásticos e cruéis. Cresceu muito no último ano e mudou o jeito infantil, tornou-se hostil, estranho e revoltado. Anda com uma ‘gangue’ mal vista, escuta o ‘som’ a toda altura e não consegue se encaixar entre os irmãos mais adultos que se transformaram pais e os mais novos que são criancinhas. Não aceita a ausência da mãe e nem respeita os irmãos mais velhos, faz o que lhe vem à cabeça. Tem seu próprio quarto no sótão da casa.

TIFFIN é um menino vivaz e apaixonado por futebol, como qualquer garoto de 9 anos.

WILLA é uma linda e loira garotinha de 5 anos, sempre doce, a menina mais fofa do mundo. Rostinho sempre iluminado pela inocência. Suas roupas sempre mais surradas são  motivo de reclamações na escola. Seus grandes olhos, mostram uma expressão constante de susto. Tem Maya como seu espelho.

O pai os deixou para ir morar em outro país com a nova família e nunca os ajudou financeiramente. A mãe é garçonete em um restaurante onde é amante do dono que é 9 anos mais moço que ela e não quer saber dos filhos. Quando recebe pensa apenas em gastar com roupas caras e bebidas, o sustento da família fica sempre em segundo plano e é regrado, muito mal dá para comprar a comida... Os filhos menores sempre iludidos, ‘mendigam’ um pouco da atenção dela que nunca chega. Há quase 5 anos os responsáveis pela criação dos menores e pela organização da casa/escola são os irmãos mais velhos Lochan e Maya e com toda família desestruturada, sem condições financeiras, os dois irmãos acabam se tornando um só e vivem um conflito impossível de ser driblado emocionalmente...


ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:

Acredito ser a resenha mais difícil de ser feita durante todo o período em que me proponho a ler e analisar livros e autores. Por quê? Primeiro é uma história triste, dolorida, carregada de drama e que toca fundo a sensibilidade de qualquer ser humano. E também porque é uma situação delicada e que fere os ‘padrões sociais’. Proibida socialmente por ser um amor impossível e fraterno, não aceitável e conhecida popularmente como: INCESTO.
Pensei muito pra poder externar minha opinião e resolvi não abordar diretamente sobre o tema sério que é o amor entre os irmãos, e sim, falar sobre todo aspecto de uma família desestruturada emocionalmente e que culminou nesse amor PROIBIDO.
A autora foi delicada em abordar o tema e a relação, tecendo um verdadeiro mosaico de acontecimentos que vão se encaixando e mostrando como a separação dos pais e o afastamento da mãe, além do vício compulsivo de compras e álcool, pode afetar todo lado emocional e psicológico dos filhos.
Já nas primeiras páginas podemos perceber o quanto o filho mais velho, assumiu para si a responsabilidade ‘paterna’ e tornou um rapaz introvertido e desequilibrado. Bem como podemos perceber também, a maturidade e revolta da filha mais velha, mostrando o quanto é obstinada em não deixar que os mais novos sejam afetados por nada, e o quanto o amor que sente pelo irmão mais velho, não permite que tenha outros envolvimentos amorosos. Na verdade acredito que ela tenha sido a maior influenciadora para que os sentimentos de ambos fossem expostos.
É um livro triste? Sim e muito. É um livro que deixa o leitor em dúvida no sentido de aceitar ou não a situação? Com toda certeza. É um livro com grande apelo emocional e por esse fato conseguiu uma legião de fãs? Não há o que se questionar. A autora soube explorar esse lado mais ‘apelativo’ do leitor, entretanto, interiormente, fiquei me questionando como ela poderia ter dado um redirecionamento diferente em alguns aspectos da trama, tornando-a algo mais crível.
Quem sou eu para questionar uma escritora de sucesso, apenas fiquei com a sensação que foi um livro muito ‘apelativo’ e que em determinados momentos, as situações poderiam ser contornadas de forma diferente, não levando ao resultado final tão drástico, embora, de certa maneira, tenha concordado com o desfecho, onde o amor familiar, foi maior que o amor fraternal...mesmo sem aceitar a situação, porque é algo vil e algo que não aceito de forma alguma. É bem pessoal essa opinião. Foi um desfecho compreensível e até resolveu o problema, porém acredito que poderia ser mais bem elaborado e ter tido outras opções não tão drástica.
E por causa de todas sensações durante a leitura, de que poderia ter se dado um rumo melhor, de ter outras opções de caminhos a serem trilhados por todos, é que não achei o livro o ‘estrondo’ que muitos acharam. É um bom livro? É. É um livro que merece ser lido? É. Mas digo que se deve ter a mente aberta para fazer a leitura.

NOTA : 3,60 de 5,00


Resultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONS


SOBRE O AUTORA:

Foto -Tabitha Suzuma

Tabitha Sayo Victoria Anne Suzuma nasceu em Londres, filha de mãe inglesa e pai japonês, a mais velha de cinco filhos. Ela frequentou o liceu francês, mas saiu da escola aos catorze anos. Dez anos depois, ela se tornou professora e escreveu seu primeiro livro, A Note of Madness. Ela ainda escreveu mais três obras para o público jovem adulto: From Where I Stand, A Voice in the Distance e Without Looking Back. Seu trabalho mais famoso, Forbidden, conta a história de um romance incestuoso entre um irmão e uma irmã. Sua obra mais recente é Hurt, livro lançado em 2013.

CHEIRINHOS

RUDY



30 comentários:

  1. Na biografia a propria
    Tabitha Suzuma a mais velha de cinco filhos
    a autora deve entender como é difícil criar esse numero de filhos e as ligações mesmo que não sendo tao controversas, terão semelhanças na responsabilidade dos filhos mais velhos

    o conteúdo do livre está bem relatado Rudy !:)
    beijinho
    Angela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angela!
      Bom que entendeu a questão...
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  2. Muito bom esta postagem!!

    Beijo de boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  3. Eu já tinha visto a capa e me interessado muito pela leitura, mas confesso que não sabia detalhes a respeito do enredo. Eu já assisti a filmes que falavam de incesto, inclusive todos os filmes baseados na série de sucesso O jardim dos esquecidos que vai bem fundo na questão. Eu também não aceito a situação, mas acho que tudo depende da forma como o autor aborda, até porque em algumas situações é possível acontecer a gente gostando ou não. Excelente resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bom por causa da abordagem da autora, mas esperava mais dele.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  4. OLá Rudy!!
    Sempre tive muita vontade de ler esse livro, acho que para tirar minhas próprias conclusões e conhecer a história completa, já li varias resenhas e todas elas diz que é um livro com muito apelo Emocional e muito triste, essa Capa é linda!! Gostei muito da resenha e espero ter a oportunidade de ler o livro!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando puder, leia e tire suas próprias conclusões.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  5. Miga, adorei sua resenha e concordo com você!
    Eu li ele há alguns anos, logo que foi lançado, e dei pra uma miga. Agora me deu vontade de reler, apesar de que é muito pesado.
    Eu acho que foi interessante mostrar o quanto o mal comportamento e abandono dos pais podem afetar psicologicamente os filhos, ainda mais se eles se tornam de certa forma "pai e mãe" dos irmãos mais novos.
    Mas, acho que o final e tudo aquilo que antecedeu o final foi muito pesado e triste, e que a autora poderia ter feito algo diferente e até dado uma redenção e ajuda aos personagens. Foi muito triste e me deixou muito abalada.
    Por mais que eu seja totalmente contra o incesto, entendi de certa forma o drama dos personagens e gostaria que eles fossem feliz, não juntos como um casal, é claro kkk
    bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendi também, e o final foi arrasador.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  6. Olá Rudy!
    Eu já li tantas resenhas desse livro que praticamente está na minha listinha de leitura para esse ano. A trama é muito envolvente, eu tenho aquela sensação de que quando for ler irei derramar rio de lagrimas..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que vai chorar muito mesmo...
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  7. Sua descrição sobre a obra está belíssima, parabéns. Já vi várias resenhas sobre o livro e sinceramente é algo que não leria, não tenho estrutura emocional suficiente para aguentar toda essa carga que ele tem.

    http://submersa-em-palavras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisa mesmo ter estrutura para ler.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Respostas
    1. Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  9. Como uma coisa tão errada pode parecer tão certa? Como você pode torcer a cada página para que dois irmãos sejam felizes para sempre como um casal? "Proibido" não é um livro para qualquer pessoa ler, mas é uma lição de vida para qualquer ser humano que acha que tem uma opinião formada sobre toda e qualquer situação. O enredo é muito bom e a capa é linda!!

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem nessa linha mesmo.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  10. Oi Rudy, tudo bem?
    Esse livro é impactante e sem dúvida, faz o leitor pensar e rever conceitos que possui, assim como crenças pessoais. A história é triste demais.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem isso mesmo...
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  11. Olá Rudy,
    Que pena que achou apelativo ... Eu não sei colocar em palavras direito, mas achei uma história triste, bonita, errada e certa ao mesmo tempo! Por mais que não concorde, a autora colocou de uma forma bonita, em algumas cenas eu não conseguia nem imaginar que os protagonistas eram irmãos... O final me destruiu, concordo que alguns acontecimentos poderiam ser diferentes, mas acho que principalmente o final, se bem que analisando, não teria como ter um fim que fosse satisfatório é certo ao mesmo tempo não é?
    Eu indico o livro, mas para ser lido deente beeeem aberta!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinceramente achei que seria melhor e mais diferente, mas ainda assim é uma boa leitura.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  12. Apesar de abordar algumas coisas importante, eu não leria.
    Incesto é algo que repudio. Tenho verdadeiro nojo. Pode ser a situação que for, nunca será aceitável para mim e muito menos fará sentido.
    A capa é linda. Mas é o tipo de livro que quero distância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Achei que seria mais do que foi, mas ainda assim, é bom ler para ver como interferiu na vida deles.
      Gratidão por sua presença e comentário!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  13. Amo seus emojis Rudy, principalmente esse de frustrada e q esperava mais kkk
    Sou louca para ler, mas sempre, sempre esqueço de coloca0lo no carrrinho, mas tambem tenho um certo medo de sofrer muito com a historia, é complicado explicar. Que pena q nao tenho engolido alguns fatos (olha eu comentando, as vezes posso nao engolir tambm, quem sabe ?? kkkkkk), mas espero q possa ler mais livros da autora e descobrir se foi só esse livro ou se sua escrita nao te amarra tanto assim.

    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho eles fofos também Fran.
      É dor e sofrimento mesmo.
      Desejo uma semaninha de luz e paz!
      Gratidão!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  14. Rudy!
    Tenho esse livro nos desejados e infelizmente ainda não consegui uma oportunidade de conhecer, o enredo parece tão bom, espero um dia conseguir ler e conhecer a história.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que consiga ler.
      Gratidão!
      Desejo uma ótima semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  15. Sou muito fã de histórias que destroem nossos sentimentos e sei que esse livro é um deles. Já li resenhas e comentários diversos e é exatamente como disse, é um livro que precisa ser lido de mente aberta!
    Ele está em minha lista de desejados há um tempo, pretendo ter e ler ele em breve.
    Achei a resenha muito bem divida, adorei!! Bjs <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro que traz diversas emoções...
      Espero que consiga lê-lo um dia.
      Desejo uma semaninha de amor!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy