09/07/2017

RESENHA #45 - ”A VOZ DOURADA DAS CIDADES” (LITERATURA NACIONAL) - AGUINALDO TADEU

LIVRO:”A VOZ DOURADA DAS CIDADES” (LITERATURA NACIONAL)
AUTOR:AGUINALDO TADEU
ILUSTRADOR: EVANDRO MENEZES
EDITORA:GIOSTRI
PÁGINAS –32
1ª  EDIÇÃO 2017
CATEGORIA: LITERATURA INFANTIL
ASSUNTO: PROSA INFANTIL
ISBN: - 978-85-516-0033-7

A voz dourada das cidades


CITAÇÃO:”Nos seus sonhos, ele foi transportado para aquele tempo e para aquele lugar que via na história do livro.”(pág. 08)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Uma igreja ao fundo, um padre mais à frente e o menino caminhando à frente de todos, rodeado de pássaros.
A capa é bem condizente com todo enredo do livro.
Projeto gráfico completo: Evandro Menezes

NOTA: 5,00 DE 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:



A letras são pretas e grande, as folhas brancas e com ilustrações.
Dedicatória e a história.
Formato : 21 cm x 29 cm
Peso : 0.180
Editor responsável: Alex Giostri
Editor assistente: Fábio Costa
Projeto gráfico completo: Evandro Menezes

NOTA: 5,00 DE 5,00


- ESCRITA:

É narrativa descritiva em terceira pessoa, com diálogos dinâmicos e de fácil entendimento, principalmente porque é um livro voltado para o público infantil.
Sem erros ortográficos.
Revisão final de texto: Giostri Editora Ltda.

NOTA: 5,00 DE 5,00



CITAÇÃO:”O menino não conseguia sequer responder. Ele estava encantado com o espetáculo da sinfonia dos sinos de São João Del Rei. Não sabia o que dizer e começou a pular de alegria.” (pág.24)



SINOPSE:

“Um menino que gosta de ler acaba mergulhando na história, adormecendo e acordando em São João Del Rei, onde conhece os sinos, as igrejas, a arquitetura e a arte barrocas. O menino fica surpreso e encantado com a música, a beleza e a utilidade dos sinos na comunidade que desconhecia. Mais do que isso, descobre sons que não costumava perceber, somo os sinos, a música dos passarinhos e outras sutilezas que vamos perdendo ao viver em cidades grandes.”



RESUMO SINÓPTICO:

Era uma vez um menino sonhador que adora ler, ouvir, inventar e viver histórias.
Lia História do Brasil e ficava encantado. Escolhia um personagem da história para viver e imitava o personagem no seu mundo e no seu tempo. Admirava os heróis. Achava o tempo passado mais divertido que o tempo presente. Costumava viver em outros mundos, outros tempos e outras vidas.
Os pais incentivavam os sonhos da criança, pois o menino preferia as personagens dos livros do que os desenhos animados da TV.
Certa vez, deitado na cama lendo, dormiu...em seus sonhos foi transportado para o lugar da história: São João Del Rei.


 Uma cidade bonita, de muitas igrejas, crianças, cavalos, galinhas e pessoas andando pelas ruas. Não havia carros, fumaça e o garoto descobria novos sons que não conseguia ouvir na cidade grande.
Blém...blém...blém... Nunca tinha ouvido aquele som e escutou o padre o chamando, perguntou para ele que som era aquele e o padre lhe disse que era o som dos sinos...

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

Acredito que cresci apenas em tamanho, largura e idade, porque o coração é completamente infantil e quando tenho oportunidade de ler uma obra do gênero, fico bem encantada com todo mundo criado pelo autor e deslumbrada com as ilustrações que tornam a leitura ainda mais lúdica.
A voz dourada das cidades é uma viagem imaginativa por cidades mineiras, através dos sonhos de um menino que gostava de ler. Junto com ele vamos descobrindo novos sons que ele não percebia por morar na cidade grande.
O livro mostra como acabamos perdendo a sutileza das pequenas coisas cotidianas, como o simples canto dos pássaros, abafados pelos sons das grandes metrópoles. Mostra que nossa percepção fica alterada pelas atividades agitadas das cidades grandes e perdemos a sutileza das pequenas coisas do passado, onde podíamos conhecer, perceber e vivenciar a natureza, a diversidade e os efeitos bons que traziam para nossas vidas.
Um livro com poucas páginas, porém com grandes ensinamentos, não apenas para as crianças, mas para nós adultos que perdemos com o tempo a sensibilidade dos pequenos sons que atingem a alma de forma inexorável e permitem que sintamos o quanto éramos felizes e nem percebíamos.
Leitura mais que recomendada.

NOTA : 5,00 de 5,00



SOBRE O AUTOR:


Aguinaldo Tadeu nasceu em Belo Horizonte e já morou em Conselheiro Lafaiete, Congonhas, Carmópolis de Minas, Teresina, São Luís do Maranhão e, atualmente, anda meio perdido pelas tesourinhas de Brasília. É autor dos livros de poesias: De mineiro e louco, com mais um pouco (2006) e Enquanto eles jogam bombas (2009). Pela editora Giostri, é autor do livro de contos O dono do rádio (2011), vencedor da Bolsa de Criação Literária da Funarte, do romance Desafinados no coro dos contentes (2014) e do livro infantil A voz dourada das cidades (2017). Publicou crônicas e poesias em jornais, revistas e antologias. Gosta de livro, música, futebol, xadrez e viagens, tanto de olhos abertos quanto fechados. Gosta da poesia dos passarinhos, do encanto das flores e da maluquice dos loucos de todo o gênero que encontra pelas ruas. Gosta de contar e ouvir casos, os reais e os imaginários, tomando um café de rapadura à beira de um fogão à lenha. Acredita nas coisas mais simples da vida. Vive com a cabeça nas nuvens.

SOBRE O ILUSTRADOR:



Evandro Menezes é mineiro, escritor, ilustrador, blogueiro e designer gráfico. Começou criando fanzines que publicou no jornal de sua cidade. Trabalhou com comunicação visual para várias empresas publicitárias e mais tarde com design e desenvolvimento de produtos para a marca esportiva Finta. Já ilustrou mais de trinta obras literárias, entre as quais HQ’s, capas e infantis. Seus trabalhos mais recentes são as HQ’s Maidens Gladiatrix 1 e 2, também publicados pela Giostri.

CORTESIA OASYS CULTURAL.

CHEIRINHOS
RUDY


12 comentários:

  1. Oi Rudy!
    As ilustrações estão simples, mas lindas e charmosas.
    Adoro livros narrados a partir da visão de uma criança. Tenho dois livros favoritos que são narrados por crianças.
    Gostei da história e parece nos levar em uma viagem no tempo mesmo para a região sudeste. Simplicidade da história e do conteúdo, com a simplicidade da visão de uma criança.
    Também curto muito livros infantis *-*
    Obg pela indicação, Rudy.
    Abcc

    ResponderExcluir
  2. Olá Rudy,
    Adoro livros infantis e com visão de criança nos faz aprender muito, são livros de fácil entendimento e muito sensiveis gostei muito da sinopse, e com certeza gostaria de ler.

    ResponderExcluir
  3. Oi Rudy!
    Livros infantis são uma delícia. Gostei da capa e da diagramação do livro. Dica anotada para presentear o sobrinho.
    Bjus
    www.docesletras.com.br

    ResponderExcluir
  4. Olá, a capa está uma graça!
    E já gostei do menino por gostar de ler, e talvez por esse motivo tenha uma inaginação tão rica.
    E que cidade linda ele vai se aventurar!

    É um livro curtinho, ideal para crianças. Mas eu também adoro! 😊

    ResponderExcluir
  5. Olá, a capa está uma graça!
    E já gostei do menino por gostar de ler, e talvez por esse motivo tenha uma inaginação tão rica.
    E que cidade linda ele vai se aventurar!

    É um livro curtinho, ideal para crianças. Mas eu também adoro! 😊

    ResponderExcluir
  6. Capinha muito fofa e premissa cativante.
    Eu simplesmente amooo livros infantis. Tenho uma coleção deles.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Rudy! O livro parece encantador. Gosto bastante de literatura infantil tbm, e, por ser mineira, fiquei ainda mais interessada em poder conhecer a história desse garotinho visitando, em sua imaginação, as cidades de Minas.

    ResponderExcluir
  8. Muito obrigada pela leitura e pela resenha, querida Rudynalva! Beijos,
    Valéria Martins

    ResponderExcluir
  9. Olá Rudy!
    Gostei muito da resenha, o livro e muito encantador.. livro que mostra para o lado infantil sempre tem uma mensagem maravilhosa por trás dela. Esse livro é maravilhoso, tem belas mensagens incriveis.

    ResponderExcluir
  10. Aiii que lindo!
    Também amoooooo livros sensíveis assim. Que nos fazem fletir e voltar a alegria das simples coisas que nos encantava na infância!
    Já quero!
    bjsss

    ResponderExcluir
  11. Somente quem já passou por esta experiência sabe do q o autor esta falando ,passar as férias em Minas em cidades antigas nos fascina e ensina muito sobre os sentimentos como amor,solidariedade,amizade.........

    ResponderExcluir
  12. Sempre que mudamos de cenário passamos a perceber coisas que tínhamos deixado de notar e só então percebemos que perdemos a sensibilidade e nós adultos principalmente com uma vida tribulada cada vez mais vamos perdendo a magia e a beleza de ver as coisas.
    Os livros infanto-juvenis nos fazem refletir de uma forma tão leve e bonita.

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy