03/06/2018

RESENHA #31 - “A LUCIDEZ DA LENDA – UM ENSAIO SOBRE O FUTURO” - RAUL DE TAUNAY


LIVRO: “A LUCIDEZ DA LENDA – UM ENSAIO SOBRE O FUTURO” (LITERATURA NACIONAL
AUTOR: RAUL DE TAUNAY
EDITORA: PANDORGA
PÁGINAS – 408
  EDIÇÃO 2018
CATEGORIA: LITERATURA BRASILEIRA
ASSUNTO: FICÇÃO
ISBN: - 978-85-8442-287-6

A Lucidez da Lenda

CITAÇÃO:

“[...] o RITMO DO ROMANCE É VELOZ, CADENTE. Não é a paixão a melhor retina do juízo e não é o juízo plenitude da paixão? [...]” (PÁG. 09)

“A água é elemento vital da vida, um elemento tônico que vai bem com tudo o que palpita e existe, e que traz força, energia, permanente impressão de renascer quando nela se banham ou dela se saciam os seres vivos. Cada fibra do corpo, cada pedaço de carne, cada músculo, satisfaz-se com a sensação de leveza, de doçura, de estar hidratado, de sentir-se melhor, mais preenchido dentro do que fora dela, e as gentes sentem-se potentes ao nadar, vigorasas ao beber, mais limpas e purificadas quando a despejam sobre si ou sobre a vegetação. [...]” (pág. 11)

“-Minha gente, um antigo mestre dessas florestas dizia que nem todos sabemos o que é o espírito, por isso vivemos atarantados, desnorteados, sofrendo agruras enormes. Vamos virar esse jogo e tirar esse ataranto de nossas vidas.” (pág. 17)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Uma jovem de costas com roupas de frio, observando vários edifícios de vidro.
Feita por: Gisely Fernandes – CS EDIÇÕES.

NOTA: 4,00 de 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:

Nenhum texto alternativo automático disponível.

As folhas são amareladas e as letras pretas um pouco acima da média que facilitam a leitura.
Conteúdo: dedicatória; pensamentos; aviso; apresentação de Carlos Nejar-Academia Brasileira de Letras; longe no tempo; são noventa e um capítulos numerados e com títulos e ao fundo uma sombra da cidade exposta na capa; e, depois de tudo.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

PESO     0.220 Kg
ALTURA            23.00 cm
LARGURA          16.00 cm
PROFUNDIDADE 3.00 cm
Diagramação feita por: Cristiane Saavedra – CS EDIÇÕES e Gherald George.
Ilustração: Daniel Moreira Lima.
A diagramação está muito bem feita, as letras facilitaram a leitura, bem como o fato dos capítulos serem intercalados entre as pessoas de ambientes diferentes.

NOTA: 4,80 de 5,00

- ESCRITA:

A narrativa é descritiva em 3ª pessoa desconhecida, com ambientação bem delineada e detalhada, tornando as imagens mentais quase reais, bem como a construção das personalidades dos protagonistas, bem desenvolvidas.
Os diálogos são dinâmicos e complementam a escrita em prosa poetizada, trazendo certo romantismo a escrita.
Pouquíssimos erros de concordância nominal e verbal.
Revisão: Cindy Nagel, Francine Porfirio e Martinha Fagundes.

NOTA: 4,80 de 5,00

CITAÇÃO:

“[...] –Os antigos diziam que os filhos são pedaços de coração que a gente arranca do corpo e bota a andar por este mundo. Esta menina não é um pedaço de coração, é o coração inteiro.” (pág. 47)

“-Apenas isso. Quanto mais você fere ou achincalha um semelhante, mais você abre seu destino à infelicidade e ao sofrimento, pois o choque de retorno é inevitável.” (pág. 52)

“-Os homens que portam a minha palavra ainda são pequenos e não compreendem seu papel do cosmo em que foram inseridos; ele têm a visão embaçada pelas suas ambições e fraquezas.” (pág. 77)

“-Às vezes custo a acreditar, perco a fé, Antônia, tantas injustiças que vejo, tanta alienação daqueles que têm o poder e os meios e não fazem nada para nos dar qualquer oportunidade, para nos permitir subir na vida, educar nossos filhos corretamente, colocar comida em nossas panelas. E nada fazem porque somos invisíveis para eles, inexistentes, um embaraço, uma ponta de faca cravada na consciência deles. Elis nos olham como vagabundos, bagunceiros, marginais. Somos iguais a cocô de galinha. Nada mais que isso. E se dizem cristãos...” (pág. 145)

SINOPSE:

“Na pequena São Bento da Ribanceira, cidade amazonense fictícia criada para ser um dos palcos de A lucidez da lenda: um ensaio sobre o futuro, romance épico passado na segunda metade do Século XXI, o ditado que diz que 'Deus é brasileiro' parece se confirmar. É ali que Ele, sob diferentes formas e em diferentes momentos, vai se comunicar com Antônia dos Anjos, uma jovem ribeirinha cuja missão será impedir a destruição da Amazônia por parte da Federação das Corporações Unidas, a mega associação de multinacionais, que com seu poderio econômico, midiático e bélico domina a Ordem Mundial.
Nesse romance ambientado no futuro, muitos são os acertos do autor:  personagens bem construídos - de Antônia dos Anjos a Jack Gorila Stealler, os principais, passando por Laráppio, Smartt, Jovelino, além dos índios Jurujunas, Ammos e Tapunuê, da revoltada Bonnie e do repórter André;  boas descrições de ambientes, ao estilo naturalista, sejam eles a aldeia dos Jurujunas, a mata virgem do alto Amazonas, os descampados de Brasília ou os arranha-céus de Nova Iorque e Chicago; 1) criatividade na invenção das máquinas do futuro, sejam elas os terríveis robôs deletadores, sejam os meios de transportes, como os helijatos e foguetes propulsores individuais, o que, de maneira geral, confere um tom sei-ti à atmosfera épica; iv) trama bem estruturada e bom ritmo narrativo. Outro ponto positivo que merece ser destacado é a aguda percepção de como a conjuntura em que vivemos nessa segunda década do Século XXI caminha a passos largos para se parecer bem de perto com a que é descrita nessa ficção, o que embora não seja um prognóstico a se comemorar, certamente ajuda a chamar atenção para a já massiva onipotência dos mercados e corporações sobre o destino de bilhões de pessoas em todo o planeta.”

CITAÇÃO:

“[...] Que tarefa difícil corrigir o mundo, salvar os homens, entretanto sabia que contaria com a ajuda de alguém a partir daquele instante para trabalhar em favor de sua casa. Não sabia bem como seria ou quem seria. [...]” (pág. 221)

“-O destino?
-Sim. O choque de retorno. Ninguém faz o mal e permanece impune. O castigo sempre virá, de uma forma ou de outra, na proporção do mal efetuado.” (pág. 315)

“-Nosso Pai falou comigo algumas vezes nesse último dia. Disse-me que os tempos sempre foram os mesmos, assim como as contradições de nossa condição humana. Ada mais somos do que a unidade dos contrários: somos generosos e egoístas, confiantes e pessimistas, sapientes e ignorantes, equilibrados e dementes; temos altos e baixos, que nos aproximam ou nos afastam de nosso Criador. A referência, a unidade, está no amor.” (pág. 350)

“-Ninguém morre. A vida não cessa. Feliz daquele que ultrapassa a barreira desse plano terrestre arrependido dos erros que cometeu.” (pág. 397)

RESUMO SINÓPTICO:

O ano é 2050 e o mundo é regido pela Federação das Corporações Unidas que tem como vice presidente Jack Gorila Stealler, homem idoso, porém ambicioso, corrupto, que visa apenas lucros pessoais e poder. Passando por cima do presidente da Federação, cria um plano maquiavélico para tomar a água e a Amazônia, considerada o pulmão do mundo. Uniu aliados da mídia, uma ministra, um prefeito local do Brasil e todo arsenal militar e tecnológico.
ANTÔNIA DOS ANJOS é uma ribeirinha da cidade de São Bento da Ribanceira que começa a ter visão e escutar o GRANDE ESPÍRITO, que aparece para ela de várias formas, embora seja apenas Um. E a informa que será a responsável para salvar a destruição da Amazônia. Ela fica assustada e estarrecida: como atingiria tal missão? Quem escutaria um virgem, ‘santinha’, do interior da Amazônia? Apesar das dúvidas interiores, ela aceitou o desafio e foi colocar sua missão em prática com o auxílio de ‘soldados’ escolhidos por Deus.



ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

Muitas vezes me perguntam porque minhas resenhas tem uma nota boa e se os livros não tem defeitos? Costumo responder que avalio os livros pela sensação que tenho ao lê-los, pelo aprendizado que podem proporcionar, pelas reflexões que trazem para o dia a dia, pela criatividade. Claro que avalio também a parte mais técnica, afinal, como formadores de opinião, temos de ser sinceros e apontar os possíveis ‘erros’ e ajudar na melhoria do autor e/ou da editora, se for o caso; mostrar o que nos deixou incomodados ao fazer a leitura, porém isso não quer dizer que não reconheço o trabalho que é ter uma ideia, transportá-la para o papel, conseguir que seja editada e apreciada pelo leitor. É muito fácil criticar sem saber realmente como é todo processo de criação. Por tudo isso, busco sempre ver o lado mais positivo dos livros (e na ida também ajo dessa forma) e o que posso aprender com eles. Minha avaliação é feita assim, algo muito pessoal, demonstrando o meu sentimento. Pode ser que outro leitor, tenha uma opinião totalmente adversa a minha e procuro respeitar, afinal, avaliamos de acordo com nossas experiências de vida e cada um tem a sua própria, espero apenas que respeitem a minha. E indico a leitura justamente para que cada um tenha sua própria avaliação e experiência diante do livro. Minha palavra não é absoluta, é apenas a minha opinião.
Dito isso, não posso me eximir de apreciar um livro futurista, de um futuro bem próximo a nós, onde o tema principal é algo que vivemos hoje, tornando o livro atemporal diante das questões que aborda: ambição, poder, dominação, egoísmo, crença em um Ser Supremo, a diferença entre povos, tecnologia, evolução bélica, comportamento humano diante das diversas situações e muito mais.
O livro traz a tecnologia avançada do futuro (e perigosa na minha visão), ao tempo que a simplicidade e visão de mundo ecológica e sustentável dos índios e dos povos ribeirinhos, com suas crenças, curas através da própria natureza, da crença no Grande Espírito que comanda, ao jeito Dele, tudo que acontece na terra, permitindo o livre arbítrio e intervindo quando realmente se faz necessário.
Mesmo sendo uma ficção muito bem escrita, descritiva, traz a essência das reflexões interiores em relação ao comportamento humano, as ambições desmedidas, a influência das grandes potencias, diante de potencias menores, acreditando que podem ser conquistadas e dominadas e o quanto estão enganados em suas suposições.
Uma única coisa me incomodou em toda a leitura, foi o fato do autor ficar repetindo várias vezes as diversas formas que o Grande Espírito se mostra e é chamado, tentando deixar evidente que mesmo tendo vários nomes, Ele é um só e único. O incômodo se dá pelo excesso de repetição, de algo que fica entendido desde o início.
As personagens são muito bem descritas, assim como os detalhes dos ambientes, as personagens secundárias, apesar de serem muitas, todos tem uma função bem definida dentro do enredo e fazem parte importante do todo.
E o melhor de tudo no livro, são as mensagens subliminares que vem em cada capítulo e na evolução da leitura. A reflexão sobre várias questões amplas, sociais, tecnológicas, militares e pessoais; sobre as crenças interiores e principalmente, sobre a importância da cultura indígena para nós brasileiros e para todo o mundo. É uma ficção filosófica e profunda com uma prosa romantizada, entretanto de uma profundidade única.
Se recomendo? Sim, mais que recomendado para todas as pessoas que se preocupam com a natureza e com o futuro da civilização.

NOTA :5,00 de 5,00


Resultado de imagem para EMOJIONS Resultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONS


SOBRE O AUTOR:


Raul de Taunay é diplomata de carreira. Como escritor e intelectual é autor de romances, livros de poesia, ensaios, artigos e análises do cenário internacional, vistos do ângulo das possibilidades e dos interesses brasileiros. O plenário da Academia Brasileira de Letras outorgou-lhe em dezembro de 2005, por unanimidade, a Medalha João Ribeiro. Suas principais obras são: Poética do Novo Bardo (poesias, gráfica/editora Geni); O Menino e o Deserto (romance, Editoras Vignoli e Anima); Meu Canto Aberto (poesias, Editora Thesaurus); Meu Brasil Angolano (romance, Editora Record e Prefácio, de Lisboa); Rosas da Infância ou da Estrela (poesias, Editora 7 Letras); Urbe Extrema, versos brasilienses (poesias, Editora 7 Letras); O Andarilho de Malabo, internauta em verso e prosa, dois livros geminados (poesias e crônicas, Editora 7 Letras); Poemas ao Desabrigo (poesias, Editora 7 Letras).

EXEMPLAR CEDIDO PELA OASYS CULTURAL.

A imagem pode conter: texto




CHEIRINHOS
RUDY



22 comentários:

  1. Tava louca por essa resenha, pq fiquei apaixonada pela capa do livro.
    Ele poderia ser muito bem desde ano...afinal, o que acontece nesse livro futurista, nós já estamos vivendo.
    Amei a premissa. Aprecio bastante toda essa coisa futurística. Amo filmes assim. Livros n li muitos, mas gosto bastante.
    Parabéns pela resenha, Rudy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vivendo mais do que imagina.
      Obrigada!
      Semana de amor e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  2. Me interessei pela temática futurista, desde que li Admirável Mundo Novo do Aldous Huxley. Acho essa visão tão interessante. No caso dele, foi um livro escrito no século passado, mas que teve uma visão do estamos vivendo hoje. E o livro A lucidez da lenda, não me parece ser muito diferente. Pois é algo que escrito atualmente e que, pelo o que acontece nos dias atuais, ele traz sua visão do futuro. Gosto muito disso!! Acho bem interessante esse modo de pensar, essa temática voltada para o futuro. É uma boa indicação de leitura. 😄

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li Admiravel mundo novo e no século passado, fiquei impressioada.
      Obrigada!
      Semana de amor e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  3. Boa tarde!
    Mais uma interessante postagem!!

    Beijos e uma excelente semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada!
      Semana de amor e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  4. Oi Rudy, tudo bem? Eu não conhecia o livro, mas pelo que pude ler no seu post, acredito que é uma obra que me agradaria bastante.
    Parabéns pela resenha!
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certeza que você irá gostar.
      Obrigada!
      Semana de amor e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  5. Olá Rudy!!
    Adorei a resenha e como gosto muito de livro futurista tenho certeza que vou gostar muito de ler, me parece ser um livro que nos trás muitas reflexões, ainda não conhecia o autor, quero muito ler se tiver oportunidade!!
    Uma semana Abençoada a todos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se tiver oportunidade, leia mesmo.
      Obrigada!
      Semana de amor e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  6. Olá Rudy!
    Que livro interessante!
    Não tinha conhecimento sobre ele, uma historia muito bem futurística. Os trechos foram o que me deixou muito curiosa.

    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lily!
      Um livro surpreendente e delicado, ao tempo que reflexivo.
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  7. Olá Rudy,
    Não vou mentir, não é meu estilo preferido de livro, mas, como você, não deixo de admirar como o autor soube montar uma história bem original, e sendo sincera, não é só próximo da nossa realidade, são coisas que se não houver mudanças, podem se mostrar verdadeiras em um futuro próximo. É uma pena que essa repetição deixou um pouco cansativo, mas entendi o que o autor pretendeu passar para o leitor com esses trechos!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima leitura.
      Bom final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Concordo com tudo o que falou sobre o livro e sobre as resenhas no geral. É muito difícil dar notas mesmo, acho que quase sempre nossa opinião sobre a leitura acaba se esbarrando em nossos gostos pessoais. Quando leio um livro também procuro entender o que o autor quis nos oferecer e a forma que colocou isso no papel. Suas análises são sempre muito justas e honestas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço seu entendimento e suas palavras, tem gente que não pensa como nós...
      Bom final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  9. Amei a resenha!
    Achei um livro muito legal e interessante, esse futuro distópico e ao mesmo tempo, tão próximo nos deixa com medo e com vontade de ler ao mesmo tempo, né?
    Parece ser muito bom e de grandes emoções!
    Assim que der, vou querer ler!
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma trama muito bem escrita, vale a pena a leitura.
      Bom final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  10. Simplesmente amei o livro só com suas citações, não precisou nem chegar nas resenha pra querer ler livro.
    Essa citação foi minha preferida:
    “-Apenas isso. Quanto mais você fere ou achincalha um semelhante, mais você abre seu destino à infelicidade e ao sofrimento, pois o choque de retorno é inevitável.” (pág. 52), tive até q postar no insta pedindo de presente para bom entendedores kkkkkkk

    Bjsss Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é muito bem escrito e envolvente.
      Bom final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  11. Oi Rudy!
    Estava aguardando pra ler sua opinião sobre o livro, gostei mto, vou add aos desejados e torcer mto pra que em breve eu consiga conhecer a história, parece ser boa.
    Bjs!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É ótima.
      Gratidão!
      Desejo uma ótima semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy