29/06/2014

RESENHA #45 - ”ARRABAL E A NOIVA DO CAPITÃO”- MARISA FERRARRI (LITERATURA NACIONAL)



LIVRO  :”ARRABAL E A NOIVA DO CAPITÃO” (LITERATURA NACIONAL)

AUTORA: MARISA FERRARRI

EDITORA  : NOVO CONCEITO

SELO: NOVAS PÁGINAS

PÁGINAS –368

1ª  EDIÇÃO

CATEGORIA: FICÇÃO NACIONAL

ASSUNTO: ROMANCE

ISBN: - 978-85-8163-383-1

 



CITAÇÃO: “[...] Olhar os campos na Páscoa era fazer uma prece silenciosa, pensou enquanto cavalgava de volta para a cidade, o vento frio lhe lambendo o rosto, seus olhos boiando na visão da cidade que crescia, como uma pintura, na proporção inversa da distância. De súbito, a consciência de sua figura errante sobre o cavalo branco o fez pensar que talvez tivesse sido mais apropriado voltar à cidade no domingo anterior.” (pág. 70)



ANÁLISE TÉCNICA: 



-CAPA = 


Imagem da capa: @ Getty Images.


Capa azulada com bela moça acima no lado direito e abaixo do título uma cidade na formação rochosa tendo o mar a banhá-la...


A capa é apenas bonitinha.


 (nota: 4,00  de 5,00)



-DIAGRAMAÇÃO:  


Impressão e acabamento RR Donnelley 300114.


Produção editorial Equipe Novo Conceito.


Dividido em: dedicatória; sumário; 23 capítulos numerados em algarismos romanos e títulos em letras manuscritas e abaixo um pequeno logotipo flora que está também nas bordas das páginas (tudo bem delicado) e um último capítulo ‘a quem interessar possa...’.


Letras medianas e pretas, e, folhas amareladas dão um acabamento perfeito ao livro.


Formato/Acabamento: 16x23x2,4


Peso: 0.51 kg



(nota: 4,90  de 5,00)



- ESCRITA: 


A autora foi muito feliz em contar todo o enredo em 3ª pessoa  desconhecia em linguagem de fácil entendimento e por vezes até teatral.


Fiquei incomodada em algumas passagens, sem entender a mudança de um parágrafo para outro, onde se mudava de pensamento a conversa, ou se mudava as conversas para outros protagonistas de forma abrupta. Tive de voltar algumas vezes para poder entender quem falava e ao que se referia.


Apesar disso foi uma leitura leve e engraçada em muitas passagens.



(nota: 4,00  de 5,00)




CITAÇÃO: “- Um homem  precisa fazer parte de alguma coisa maior do que ele mesmo. É o que dá sentido à nossa existência e faz de nós seres humanos em vez de ratos. É o que eu chamo de honra – declarou.” (pág. 172)



RESUMO SINÓPTICO: 



Cidade de Nápoles, ano de 1707... Gioconda ainda jovem apaixonou-se por Carlo Romanelli e com ele casou-se e teve  gêmeos: Giordano e Giuseppe. Idênticos em aparência, porém totalmente diferentes de alma.


Giordano era o orgulho do pai, tornou-se capitão-chefe da Guarda Real. Tem como missão proteger o Rei.

Giuseppe/Arrabal  tem espírito aventureiro. É ator de coração limpo, puro e de alegria contagiante e viaja com sua trupe, apresentam-se em praças, castelos da região e onde são convidados. Leva consigo Il feroce Paladino, marionete construída por seu avô Cosimo Salvatore que fazia diversos bonecos.


Os irmão apesar de não serem muito amigos, vivem um acordo tácito e respeitam o espaço um do outro. Tem duas coisas em comum: o cuidado constante com a mãe e o amor pela linda Luigia Romanelli.
 

Luigia foi prometida à Giordano e o admirava pela bravura, índole e equilíbrio, estavam noivos. Porém, ao assistir um dos espetáculos de Arrabal, ficou encantada e apaixonou-se por ele também. Amava a forma livre dele viver e declamar seus poemas.


Giordano vai para guerra e fica ferido gravemente ao tempo que Arrabal resolve partir e deixar Luigia ser feliz com o irmão. Luigia por sua vez estava com o coração dividido entre a obrigação de cuidar do noivo Giordano ou fugir com Arrabal...



ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA: 


Foi uma grata surpresa e alegria poder ler enredo tão diferenciado  e convidativo. Claro que tem muito haver com minha história  de vida e trouxe grande nostalgia e saudade de meu amado painho. Ele foi homem de circo, era mágico e vivia com sua tripé viajando por todo o país antes de casar com mainha. Além de minha avó, mãe dele ser italiana, então, fiquei bem emocionada ao ler Arrabal e lembrar das diversas histórias que nos contava na infância sobre suas viagens e personagens no circo. Como diria meu amigo Fabinho, pura sincronicidade.


Agora falando sobre o livro, Marisa foi bem feliz em desenvolver um enredo repleto de personagens bem construídos e com  personalidades diferenciadas. Até os gêmeos podemos identificá-los a cada passagem, em suas vestimentas, em sua forma de falar e agir.


O clima na casa dos Romanelli é bem pesado, o pai um grosso, a mãe um tanto demente, entretanto, na trupe, o clima é bem mais leve, risonho, apesar das pequenas desavenças, sempre estão unidos em tudo, inclusive na fome. O contraponto entre os dois ambientes é o marco do livro e por onde corre todo o segredo, desvendado de forma maestral ao final.


Como falei anteriormente, a única coisa que me incomodou foi a má divisão dos trechos no livro, tinha horas que não conseguia me situar corretamente e tive de voltar para reler, fora isso, o livro traz sentimentos profundos, acalentados pelo triângulo amoroso e pela definição da vida de cada personagem.


Gostei demais e recomendo mais uma autora nacional.



NOTA : 4,40 de 5,00

 smiley livrosmiley livrosmiley livro smiley livroSmiles - Recados e Imagens (6279) 



SOBRE O AUTORA:


Marisa Ferrari nasceu no Rio de Janeiro. É jornalista e pós-graduada em Filosofia Antiga. Autora de poemas, roteiros de cinema e peças de teatro, entre eles o musical infantil “Um príncipe desencantado”.


 

CORTESIA EDITORA NOVO CONCEITO.

 

CHEIRINHOS
RUDY


PENSAMENTO DO DIA: "Cada pessoa que passa em nossa vida, passa sozinha, é porque cada pessoa é única e nenhuma substitui a outra! Cada pessoa que passa em nossa vida passa sozinha e não nos deixa só porque deixa um pouco de si e leva um pouquinho de nós. Essa é a mais bela responsabilidade da vida e a prova de que as pessoas não se encontram por acaso."(Charles Chaplin)

5 comentários:

  1. taí um assunto que não tenho nenhuma intimidade, portanto a curiosidade aumenta. há um tempo li sobre ciganos, e me encantei com seu universo. agora é hora de ler sobre os circenses, porque não, aprender não ocupa lugar no espaço. mais uma resenha que você esgota querida Rudy... belíssima!

    ResponderExcluir
  2. Rudy lindona suas resenhas são sempre intensas lindona adorooo..
    Amei sua visitinha no Tricotando a Vida ..Seja sempre bem vinda lindona..

    Beziquinhos docess

    http://drikabello.blogspot.com.br/2014/06/esmaltada-do-fim-de-semana-mohda.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Rudy,
    Nossa que felicidade ver que gostou da leitura, espero me encantar com a mesma tanto quanto você. Que bom que lembrou de momentos bons. São sempre os momentos bons que ficam, os ruins temos que esquecer.

    Beijocas carinhosas da sua amiga Elis!!!

    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Acho a capa desse livro lindíssima e tenho muitaaaaa vontade de ler lê-lo!
    Assim que der, quero comprar!
    Não gosto muito de triângulos amorosos, mas esse eu quero kkkk
    bom né quando rola identificação com os protagonistas!
    bjs

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy