21/07/2014

RESENHA #47 - Olhos de Fogo - Helena Gomes e Kathia Brienza(LITERATURA NACIONAL)

Olá queridos!

Mais um super resenha da querida Rose do Blog Fábrica dos Convites, apreciem!!


Oi leitores amigos do blog Alegria de Viver, para quem gosta do gênero Literatura Fantástica, tenho certeza vai gostar deste livro. Acompanhem...


LIVRO  :”Olhos de Fogo”

AUTORA(s): Helena Gomes e Kathia Brienza

EDITORA  : ESCRITA FINA
 
PÁGINAS –176

CATEGORIA: FICÇÃO NACIONAL

ASSUNTO: invasão Holandesa, cultura do século XVII...

ISBN: - 978-85-6387-709-3




Pim é um holandês que veio para o Brasil junto com seu pai Frans, um famoso cientista que quer conhecer a rica fauna e flora brasileira. 
Pim perdeu a mãe muito cedo, e foi criado pelo pai com a ajuda de  Isabel, sua escrava pessoal a quem considera uma mãe. O relacionamento com o pai não é dos mais afetuosos, pois o pai vive às voltas com seus estudos. 
Pim é um rapaz inteligente, tímido e carinhoso, que sofre com os costumes da época. Ele não concorda com a escravidão e a desigualdade entre as pessoas por conta da cor de pele.
Este enredo se passa em 1646, e o local escolhido por Frans para seus estudos foi o nordeste brasileiro. Acontece que nesta época, o Brasil sofria com a guerra entre Portugueses e Holandeses pelo domínios de nossas terras. Eles foram passar um tempo em Tejucupapo, um pequeno povoado de Pernambuco que era comandado e protegido por Diogo Venâncio, dono de engenho e anfitrião deles.
Antes de chegar ao povoado, Pim vinha sofrendo com alguns pesadelos, onde ele acabava matando uma moça que ele não conhecia. Apenas Isabel sabia destes sonhos e do sonambulismo de Pim.
Na mesma noite que chegaram ao povoado, um assassinato ocorre. Pim é encontrado ao lado do corpo da mestiça Maíra por Jussara, uma índia esperta e arredia que detestava os holandeses responsáveis pela morte de sua tribo.
Apesar de todo o ódio e da cena encontrada, ela percebeu que Pim não poderia ter matado sua amiga Maíra, e a mesmo não querendo, acaba ajudando Pim a desvendar o mistério que começa a rondar o povoado.
Outras mortes misteriosas começam a acontecer, e o povoado com medo acredita que isso pode ser obra de Anhangá, um espírito com olhos de fogo. Pim sonha com as mortes, mas não consegue evitá-las. Ele e Jussara correm contra o tempo para descobrirem o que realmente anda acontecendo, pois Frans que ir embora do povoado.
Pim descobre que a próxima vítima pode ser Jussara, e mesmo arriscando a própria vida, corre para salvá-la. Ele também descobre, ou melhor, sonha, que os holandeses estão tramando uma grande armadilha para tomar o povoado que está sem proteção, pois a milícia armada de Venâncio foi ajudar uma vila vizinha a se defender de uma falsa invasão holandesa.
Sem tempo para explicar, ele alerta ao responsável da guarda sobre a tramoia holandesa, e corre para tentar salvar e alertar as pessoas do povoado. Com a iminente invasão e sem muitas chances de vencerem, o povoado de Tejucupapo se une para tentar o inevitável, vencer o enorme batalhão holandês que está chegando.
Com poucas armas e homens disponíveis, as mulheres e idosos são obrigados a entrarem na luta também, pelo menos para aguentarem até que a tropa de Venâncio consiga chegar. E são justamente as mulheres de Tejucupapo, que lideradas por quatro mulheres - Maria Camarão, Maria Quitéria, Maria Clara e Joaquina, são decisivas neste combate. O que seria um massacre para o povoado, acaba sendo uma vitória heróica e grandiosa que poucos conhecem. Eu pelo menos não sabia do fato.

É amigos, o enredo tem um pé na história brasileira, e mistura muito bem ação, suspense e romance, deixando o livro perfeito para uma boa leitura.
Ressalto também que os personagens são ótimos, cheios de contrastes. Pim e Jussara são apaixonantes e mesmo na implicância entre eles, você sente e torce para que os dois se entendam.
Entre a invasão holandesa e os misteriosos assassinatos, o leitor fica preso até o final querendo descobrir o que vai acontecer no final. Não deixe de conhecer esta incrível aventura e principalmente de saberem como as mulheres de Tejucupapo saíram vitoriosas contra 600 holandeses, no que ficou conhecido como a "Batalha de Tejucupapo".

SOBRE AUTORAS:

HELENA GOMES
 http://4.bp.blogspot.com/-ow_7JdGTwYI/U4TYCy6qgkI/AAAAAAAAAtU/qV-aZuchDeQ/s1600/Helena%2BGomes%2B-%2Bescritora.jpg
"Sou jornalista, professora universitária e autora de vários livros com adoção em escolas e selecionados por programas de governo. Fui duas vezes finalista do Prêmio Jabuti e três livros meus já receberam o selo Altamente Recomendável da FNLIJ (Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil). Tenho contos publicados em antologias como Geração Subzero (Record, 2012), Ficção de Polpa 3 (Não Editora, 2009), O Livro Negro dos Vampiros (Andross, 2007), Dias Contados (Andross, 2009), Marcas na Parede (Andross, 2009) e Meu Amor é um Vampiro (Draco, 2010)."

KATHIA BRIENZA
 http://m.c.lnkd.licdn.com/mpr/mpr/shrink_200_200/p/1/000/0e6/10f/3e03d85.jpg
 

  1. Universidade Estadual Paulista 'Júlio de Mesquita Filho' / UNESP

Beijos 



Gosto também da autora Rose e a resenha ficou fantástica, obrigada!

cheirinhos
Rudy


PENSAMENTO DO DIA: "Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz."(Platão)

 

3 comentários:

  1. Oieeeeeeeeee Rudy!

    Invejinha branca de você viu? Queria ler muitos livros e ser tão culta como você =)

    Passando para desejar uma linda semana!

    Beijos
    http://meus-sonhos-meus-pesadelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia o livro, mas achei bem interessante.
    Ler sobre escravidão é preciso, embora sempre triste.
    Que passado triste temos!
    Mas esse livro tem jeito de ser tocante, com uma história bem escrita, que nos prende.
    Já quero ler!
    bjs

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy