28/05/2017

RESENHA #35 - ”AVENIDA MURKINESSE 666” (LITERATURA NACIONAL) - ORGANIZAÇÃO: RÔ MIERLING

LIVRO:”AVENIDA MURKINESSE 666” (LITERATURA NACIONAL)
SUBTÍTULO: “A ESCURIDÃO TEM ENDEREÇO”
AUTOR(ES): Rick Spitaleti, Tito Prates, Fabio Gomes, Lorena Caribé, Karina Gabrielle, Gustavo Cruz, Perla de Castro, Ailton Aragão, Lucas Corey, T.J. Nicodemus, Roberto Mello, Camila Machado, Lana Gomes, Antonio Cesar Ribeiro, Vanessa Honorato, Roberto Ferrari, Fernando Nunes, Alexandre Braoios, Lisa Hallowey, Flávio Karras e Rô Mierling.
ORGANIZAÇÃO: RÔ MIERLING
EDITORA:ILLUMINARE
PÁGINAS –116
1ª  EDIÇÃO 2017
CATEGORIA:  TERROR
ASSUNTO: CONTOS/DRAMA






CITAÇÃO: “Mais uma noite que passo nesse terrível apartamento, tudo parece igual, não tenho ânimo para fazer nada. De uns tempos para cá, as pessoas parecem que não me veem mais, não me reconhecem, nem sequer me cumprimentam nos corredores, melhor não sair mais. Realmente não sei o que aconteceu comigo. Aliás, tudo mudou desde que vim morar nesse apartamento [...]”. (pág. 29 –Moradora: Lorena Caribé)


ANÁLISE TÉCNICA:


-CAPA-

Antigo casarão/prédio  velho e depredado com nuvens fechadas ao fundo.
Nem preciso dizer que prédio acolhe os protagonistas que contam a história no livro, né? Portanto, a capa tem tudo haver com o livro.
Feita por Liv Soares.

NOTA: 5,00 DE 5,00


-DIAGRAMAÇÃO:

As folhas são amareladas com letras pretas pequenas, o que dificulta a leitura.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Conteúdo: o curso; o enredo: a cidade, a construção, a noite do inferno, novos moradores, a zeladora e dias atuais; vinte capítulos com títulos referente ao apartamento, o morador e assunto referente aquele capítulo, com foto do corredor com abajures iluminados e porta do apartamento, tudo desfocado; e, notas da zeladora com ilustração de urubu em cima de galho de uma árvore com várias chaves penduradas.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Coordenação: Rô Mierling.
Diagramação: Milena Moraes.
Arte final: Rony Duarte – ASN Designs.


Nenhum texto alternativo automático disponível.



NOTA: 4,00 DE 5,00


- ESCRITA:

Como são pequenos contos que formam a história completa, alguns são em narrativa descritiva na terceira pessoa e a maioria em primeira pessoa pelo protagonista do apartamento.
Todos com escrita fluente, dinâmica e de fácil entendimento e concatenação das ideias.
Há uma conexão entre os contos, mesmo cada um sendo escrito por um autor, todos fazem parte de um enredo mais abrangente e ainda assim, o entendimento dos acontecimentos é fácil de ser identificado.
Todos cotos bem criativos e cada escrita peculiar e sombrio, dando o tom de mistério e suspense, alguns de puro terror.

NOTA: 4,50 DE 5,00


CITAÇÃO:”Bem diferente dos que se dizem seres humanos e que não passam de vampiros a minar as energias de sua própria espécie com atitudes de envergonhar até mesmo as serpentes. Em busca de amparo às suas próprias mazelas, escravizam psicologicamente as pessoas que os rodeiam através de alegações que encarceram e sufocam a essência de seus relacionamentos. Bom ou ruim, estamos nós – eu e as minhas coleções – vivendo neste lugar que considero nefasto, mas que oferece as condições mínimas de sobrevivência tanto para mim quanto para elas. Apesar das coisas estranhas que observo no período noturno, percebo que durante o dia tudo aparenta ser tranquilo.” (pág. 50 – Morador: Ailton dos Santos Aragão)


SINOPSE:

“Avenida Murkinesse 666 é um livro diferente, criativo e sombrio. Fruto da Oficina Literária I - Contos, o livro é composto por vinte capítulos.
Cada escritor selecionado para participar da presente Oficina será morador em um dos apartamentos. Para cada um dos apartamentos do sombrio prédio, tem-se um capítulo respectivo. Cada capítulo conta a história de um dos moradores do 666 da Murkinesse. Histórias diabólicas, dramáticas, aterrorizantes ou simplesmente inexplicáveis.
O livro estará sendo construído no decorrer da Oficina, através da técnica "muitas mãos'. Como muitos autores contemporâneos já praticaram, os novos autores brasileiros, estarão criando, em conjunto, esse livro surpreendente.”


RESUMO SINÓPTICO:

O velho prédio na Avenida Murkinesse 666, localizado próximo ao Deserto de Tule, Arizona, EUA, foi construído pelo governo na década de 50 para as famílias necessitadas. Tem um cemitério como vista através das janelas dos apartamentos.
Na madrugada de 31 de outubro de 1966 por volta das três da madrugada, a eletricidade do prédio começa a ser interrompida, cortada, deixando tudo as escuros. Crianças foram arrancadas de seus apartamentos e os parentes saem na escuridão à procura de suas crianças, sem nada encontrarem. Na manhã seguinte 60 múltiplos assassinatos tinham manchado as paredes e escadarias do prédio de sangue. As crianças tiveram suas cabeças decepadas e a ficou conhecida como A NOITE DO INFERNO.
O prédio foi interditado, as famílias (dilaceradas em sua dor) foram relocadas para outros lugares. As investigações se arrastaram por meses sem explicações ou suspeitos. Como nada ficou resolvido o prédio ficou interditado até os anos 2000, quando o governo local resolveu fazer pequenas reformas no prédio e disponibilizaram para moradia de famílias consideradas marginalizadas, sem cobrança de aluguel, qualquer pessoa de coragem poderia morar lá: drogados, prostitutas, jogadores, diversos indivíduos de moralidade questionável, todos passaram a habitar o prédio EM 2016.
A primeira moradora foi a Sra. Loneliness, raquítica, pele muito branca, costas encurvada, tinha intolerância à luz do dia e se alojou no porão, passou a ser a ‘zeladora’ do prédio que tem cinco andares e quatro apartamentos por andar. Nas madrugadas, por volta das três horas da manhã, a movimentação de crianças e o barulho pelos corredores e elevador do prédio é intenso. As luzes queimam constantemente, deixando o prédio ainda mais escuro e tenebroso... O que acontece dentro dessa edificação fantasmagórica?


CITAÇÃO: “Olho para os lados e só vejo a escuridão, fria e vazia. Tão angustiante que chega a me causar dor na alma. Eu não sou assim. Sou uma boa pessoa. Nasci de mãe e pai que me amavam. Eu estudei pouco, trabalhei muito. Mas o destino levou meus pais e me jogou na rua. Com muito sacrifício tive minha filha, sozinha e a criei. Mas a vida não gosta de mim e o destino me empurrou para a escuridão sempre que ele podia.” (pág. 113 – Zeladora: Rô Mierling)


ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR(ES):

Ainda atônita aqui, tentarei descrever o que senti ao ler esse livro macabro e espetacular.
Primeiro quero comentar que a forma como o livro foi feito é maravilhosa. Mesmo com vários autores, cada conto que forma o livro, tem personalidade própria, conta uma história individual sobre cada protagonista, sua história de vida, como acabou chegando na tal moradia e o que passou com a personagem durante sua estada no prédio.
Cada escritor imprimiu sua forma de explicar os fatos, mas em comum, todos trazem o mistério e suspense, causando aquele medo, advindo da ansiedade de descobrir o que está por trás dos terríveis acontecimentos nas dependências da construção e porque nenhum morador consegue sair de lá incólume aos fatos.
As histórias são aterradoras, sério. Se você é medroso e não aguenta ser assombrado por acontecimentos inexplicáveis e trechos de carnificina, nem se habilite a leitura, ou melhor, se habilite e tire suas próprias conclusões, enfrente seus medos e aproveite um leitura bem escrita, embora tenebrosa.
Outro ponto que quero citar, é a forma como alguns dos escritores, associam os fatos a algum tipo de doença mental ou ligada a religião. Me intriga o fato de não se aceitar os efeitos, digamos paranormais, apenas como algo sobrenatural, sem ter de ter uma explicação aparentemente lógica, sem precisar relacioná-la a uma doença ou religião. E aí vem a credibilidade do que é escrito, porque na realidade em que vivemos esse tipo de evento também faz essa correlação, fazendo com que o livro traga sensações verídicas e incontestáveis, porque mais que seja uma ficção de terror.
Cada acontecimento é explicado de maneira a nãoficar dúvida, embora muito venha nas entrelinhas, apenas insinuações, onde o leitor fica a imaginar: o que será que há por trás de tudo que acontece? A sensação de mistério permeia as páginas assombradas da leitura e traz aquela adrenalina que antecipa o medo de que algo está porvir...
Quer saber o que acontece atrás dessa construção demoníaca?
“DESCUBRA VOCÊ MESMO!”
Leia, mas prepare-se para não conseguir dormir à noite...


NOTA : 4,50 de 5,00





SOBRE OS AUTORES:

Falar sobre cada autor é inviável, porque tornaria a resenha imensa. Deixarei o link da página da editora onde tem a foto e um pouco sobre cada autor, basta clicar e conhecê-los:

https://www.livrariailluminare.com.br/copia-copia-agatha-christie-1


Exemplar cedido pelo CLUBE DE CARTAS PARA BLOGS para booktour.



CHEIRINHOS
RUDY


13 comentários:

  1. Rudy, ficou incrível a resenha. Você conseguiu passar todas impressões da leitura. Esse livro foi resultado de uma oficina literária que participei, sou uma das co-autora e foi uma ótima experiência. Gosto muito do gênero mas foi a primeira vez que me aventurei a escrever nesse estilo. Fico muito feliz com sua participação no booktour, bjooo

    ResponderExcluir
  2. RUDY,

    completa sua análise.

    Lembro que HÁDESER, O PAIS DO FUTURO,meu livro, está sendo transcrito em capítulos no meu blog HUMOR EM TEXTOS.

    Espero você por lá.

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  3. Amo livros de terror... Mas contos...sei não!
    Não tenho um bom histórico com contos de terror. Principalmente quando é escrito por vários autores.
    Deixa tudo muito instável, se me entende.
    Então eu não leria...Mas sua resenha ta ótima. Bem explicativa.

    ResponderExcluir
  4. Eu gosto muito de contos, ainda da mais de mistérios. Esse parece ser beeeeem puxado pro terror, que tenho medo kkkkk Mas to bastante curiosa, pela sua resenha, deu pra ver que é um livro muito bom!
    Parabéns pela resenha excelente miga!
    bjocas

    ResponderExcluir
  5. Você se superou nessa resenha! Adoro livros com essa pegada de mistérios, mas prefiro histórias mais fluidas, que não sejam necessariamente contos haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi.
    Parabéns pela resenha, muito bem construída e motivou a leitura!
    Já fiquei muito curiosa, adoro esse estilo, tanto em livros, quanto em filmes. Obrigada pela dica!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Adorei essa dica. Realmente a ideia é muito boa reunir vários autores para escreverem contos de terror que se passam em um mesmo lugar e com uma ligação que une cada uma das histórias. Fiquei ainda com mais curiosidade em ver o quanto vc ficou envolvida com a leitura.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
  8. Oi Rudy.
    Eu adorei a primícia e a capa de ser adoro que ele tem esse queima de mistério e tudo mais o que faz me chamou bastante atenção sentirá que essa diagramação está maravilhosa enfim esse vai para minha lista com certeza.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Olá!!!
    Adorei a Resenha, adoro livros de suspense e mistérios, mas confesso que nunca li contos de terror!!! Fiquei realmente curiosa com o livros, com certeza vai para a minha lista de leitura!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá Rudy!
    Gostei bastante da resenha, um livro incrivel com bastante misterio, fiquei muito curiosa pela mortes dessas crianças por querer saber o que realmente aconteceu.!

    ResponderExcluir
  11. Eu acho que vou seguir o teu primeiro conselho de melhor não conferir o livro, sou muito agoniada com relatos de carnificina. Mas mesmo assim me deixou curiosa por descobrir por mim mesmo o que acontece atrás dessa construção.

    ResponderExcluir
  12. Olá! querida eu já visitei aqui seu blog e gostei muito de algumas coisas. Porém desta vez deixarei a dica passar. Nunca li e não gosto de nenhum tipo de leitura referente a terror. Abraço

    ResponderExcluir
  13. Olá...adorei sua resenha, ficou show!
    Eu li essa obra agora em maio e curti mito a leitura.

    Abraços

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy