06/08/2017

RESENHA #51 - ”O RESGATE” - NICHOLAS SPARKS

LIVRO: ”O RESGATE”
TÍTULO ORIGINAL: “THE RESCUE”
AUTOR: NICHOLAS SPARKS
TRADUÇÃO: MARIA CLARA DE BIASE
EDITORA: ARQUEIRO
PÁGINAS –320
1ª  EDIÇÃO 2014
CATEGORIA: FICÇÃO AMERICANA
ASSUNTO: ROMANCE
ISBN: - 978-85-8041-293-2

Resgate, O



CITAÇÃO: “Não, concluiu, não seria melhor. Se havia uma alegria em sua ida, era o filho. Era engraçado como ele podia deixá-la maluca e ainda fazer com que o amasse por isso.” (pág. 85)


ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Casal de costas, sentado em banco de madeira, olhando o por do sol por trás da floresta com lago à frente.
A capa é bem romântica e bonita, embora a meu ver, não tenha muito haver com toda história toda, apenas alguns poucos detalhes...
Feita por Raul Fernandes.
Imagens da capa: lago: Latinstock /@Chris Crisman / Corbis / Cobis (DC); casal: Corbis (RF) / Latinstock.

NOTA: 4,00 de 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:

Folhas amareladas com letras pretas um pouco acima da média que facilitam a leitura.
Conteúdo: dedicatória; prólogo; vinte oito capítulos apenas numerados e com logotipo de uma folha logo abaixo e o mesmo logotipo faz a separação dentro dos capítulos; epílogo; nota do autor; agradecimentos; e, outro título do autor.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Preparo dos originais: Sheila Til.
Diagramação: Ilustrarte Design e Produção Editorial.
Impressão e acabamento: Lis Gráfica e Editora Ltda.
FORMATO: 16 X 23 CM
PESO: 0.33 KG
ACABAMENTO: BROCHURA

NOTA: 4,90 de 5,00

- ESCRITA:

Narrativa descritiva em terceira pessoa desconhecida e diálogos coerentes e dinâmicos. Linguagem acessível, de fácil entendimento e contemporânea.
Alguns pequenos erros de ortografia que não chegam a atrapalhar o entendimento e a leitura.
Tradução: Maria Clara de Biase.
Revisão: Ana Grllo e Flávia Midori.

NOTA: 4,70 de 5,00


CITAÇÃO: “[...] Na vida você vai conhecer pessoas que sempre lhe dirão as palavras certas nos momentos certos. Mas no final você deve julgá-las é pelas suas ações. São as ações, não as palavras, que importam.” (pág. 99)



SINOPSE:

“Taylor McAden é voluntário do corpo de bombeiros da pequena Edenton. Destemido a ponto de parecer imprudente, enfrenta incêndios, participa de salvamentos, desafia a morte sem hesitar. Mas uma coisa ele não tem coragem de fazer: entregar seu coração.
Por toda a vida ele se envolveu com mulheres que estavam mais em busca de apoio que de amor – e sempre se afastava delas assim que o relacionamento começava a ficar sério.
Numa noite de tempestade, enquanto sinalizava postes de energia caídos, Taylor encontra um carro batido na beira da estrada. Assim que recobra os sentidos, Denise, a motorista, pergunta pelo filho. Mas Kyle, um menino de 4 anos que tem problemas de audição e de fala, não está em sua cadeirinha no banco traseiro.
Durante a busca pelo garoto, Denise se surpreende ao ver que está diante de um homem capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança. E o que Taylor nem imagina é que esse resgate será muito diferente de todos os que já fez, pois exigirá mais do que coragem e força física – e talvez possa levá-lo à própria salvação.
O resgate é um livro arrebatador sobre sentimentos que abrem portas fechadas pela tristeza e sobre vidas que são transformadas quando se tem a ousadia de amar.


CITAÇÃO: “[...] As pessoas vem e vão. Elas entram e saem na sua vida, quase como personagens em um livro. Quando você finalmente o fecha, os personagens contaram suas histórias e você recomeça outro livro, cheio de novos personagens e aventuras. Então se vê concentrando-se nos novos, não nos do passado.” (pág. 102)


RESUMO SINÓPTICO:

DENISE HOLTON era professora em Atlanta, onde foi criada. Tirou licença maternidade após o nascimento do filho e vivia do dinheiro da herança que havia recebido dos avós. Agora após quatro anos, morava em Edenton na casa deixada por eles para a mãe e posteriormente, para ela (não era grande coisa, uma construção decadente da década de 1920, em um terreno de 12 mil metros quadrados, com dois quartos, sala e cozinha que precisava de equipamentos mais modernos, além do banheiro que não tinha chuveiro) e trabalhava à noite no Eights, um restaurante movimentado nos arredores da cidade e que tinha Ray Toler como proprietário. O trabalho permitia o sustento e Ray permitia que levasse Kyle e o deixasse dormindo no quartinho dos fundos enquanto trabalhava.
KYLE era uma criança diferente das outras. Denise percebeu desde os primeiros meses de vida do garoto. “De especialista em especialista, eles passaram por vários diagnósticos: surdez, autismo, transtorno do déficit de atenção. A cada novo parecer, a mãe lia tudo a respeito do problema, se empenhava, buscava informações – para no fim, uma a uma, descobrir que a avaliação estava incorreta e que ninguém sabia que tratamento oferecer a Kyle.” Denise no entanto, não desistiu do filho. Após tantas pesquisas, acabou seu próprio método para estimular Kyle e para ajudá-lo. Eram quatro horas por dia, durante seis dias na semana, mas estava dando resultado, mesmo que mínimos. Ele não consegue formar frases e tem dificuldade em interagir com outras crianças.
TAYLOR MCADEN é destemido e desafia a morte sem hesitar. É voluntário do corpo de bombeiros, participa de salvamentos e em alguns momentos chega a ser imprudente. Gosta de enfrentar os desafios, porém, nunca teve um envolvimento série com nenhuma mulher. Quando as coisas começavam a levar para um relacionamento mais profundo, ele se afastava.
Em uma noite de tempestade Denise está retornando para casa e acaba sofrendo um acidente de carro. Taylor que sinalizava postes de energia caídos na estrada e  encontra Denise desacordada ao volante. Ao recobrar, pergunta por Kyle que não estava mais na cadeirinha no banco traseiro. Taylor diz não ter nenhuma criança por perto e Denise fica desesperada. Toda a cidade é mobilizada para busca da criança que não escuta e não fala direito...
A partir daí os caminhos de Denise, Taylor e Kyle se cruzam... Denise se surpreende diante do homem capaz de abrir mão da própria vida para salvar uma criança desconhecida. Kyle passa a ter uma comunicação inesperada com Taylor, após tê-lo salvo. E Taylor... será resgatado de seus próprios temores pelos dois, suplantará suas tristeza e terá sua vida transformada, mas para que isso aconteça... muita ‘água vai rolar debaixo da ponte’...


CITAÇÃO: “-Não, não, mas tenho de dar um jeito nisso. Uma coisa que aprendi é que, quando as coisas dão errado, dão errado rápido.” (pág. 230)

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTOR:

Já li alguns livros do autor e posso dizer que cada um traz uma emoção diferente, embora  todos tragam uma fórmula própria, marca registrada dele: drama, sofrimento e muito amor para superação. Aqui não é diferente.
O principal é ver a força de vontade de uma mãe para que seu filho possa ser inserido nas atividades normais do cotidiano, mesmo que para isso tenha de abrir mão de sua própria vida e viver única e exclusivamente em prol da evolução do filho. É emocionante esse amor maternal.
O suspense fica a crédito do porquê nosso bombeiro não consegue se entregar ao amor. O que aconteceu em seu passado que o torna fechado em torno de si mesmo, sem permitir que os sentimentos amorosos o façam se entregar de forma total.
O bom é que o relacionamento entre os três protagonistas é feito aos poucos e não é nada imposto, arrebatador e fugaz, acaba se tornando um relacionamento de amizade profunda que aos poucos vai rompendo as barreiras de ambos os lados.
Não tem como não se emocionar. Alguns momentos são angustiantes e permitem que as lágrimas escorram de nossos olhos sem que percebamos. Ficamos tão envolvidos com os fatos que vão se apresentando e se desenrolando de maneira crescente que, largar a leitura é algo difícil de ser feita.
E ao final temos a emoção de saber que Nicholas baseou o livro no próprio enredo de sua vida. Na história de um dos seus filhos que tem problemas como Kyle e passaram por vários especialistas para conseguirem um laudo concreto.
É um livro para quem gosta de drama, emoção, amizade, família e amor...

NOTA : 4,70 de 5,00


SOBRE O AUTOR:

Nicholas Sparks


Nicholas Sparks lançou seu primeiro livro aos 31 anos, ao qual se seguiram outros 18. Suas obras foram traduzidas para 50 idiomas e já venderam mais de 100 milhões de exemplares no mundo todo. Onze de seus livros ganharam adaptação para o cinema e para a TV. O autor mora na Carolina do Norte e tem cinco filhos.

CHEIRINHOS
RUDY



6 comentários:

  1. Olá amiga, como sempre, mais uma postagem interessante. Parabéns amiga pela descrição perfeita.

    Abraços, tenha uma noite abençoada e que seu amanhecer seja com muitas energias boas para que reinicie uma semana com saúde e força para seguir sua caminhada feliz. Abraços, fica na paz de Deus.
    Lourdes Duarte.

    ResponderExcluir
  2. Li ele ano passado, gostei bastante.
    Mas achei o final com muito drama e emoção, nossa, acabou com meu psicológico, fiquei até esse ano sem conseguir voltar a ler tio Nick! kkkkk
    bjss

    ResponderExcluir
  3. Oi Rudy, livros do tio Nicholas Sparkys me deprimem... sempre choro quando leio rs Mas confesso que são ótimos. Mesmo assim leio apenas um por ano, senão me desidrato rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Eu adoro a escrita desse autor!
    E já fiquei interessada em ler...pois, fazemos de tudo mesmo por nossos filhos...a felicidades dele é a nossa...
    E que interessante saber que ele se baseou na sua própria vida...isso com certeza ajuda muitas pessoas que passam por esse tipo de dificuldade...abre um novo horizonte...marcando na minha listinha para uma leitura próxima.
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  5. Ola Rudy!!!
    Eu amo os livros do Nicholas Sparks, todos os que eu li fiquei emocionada e esse não dever ser diferente, e muito sentimento envolvido, quero muito ler esse livros!!!

    ResponderExcluir
  6. Li esse livro ano passado e gostei muito. Nicholas tem uma escrita maravilhosa que nos toca em cada página.

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy