13/10/2017

RESENHA #64 - “SOU COMO FOLHAS AO VENTO” (LITERATURA NACIONAL) - CRISTINA JACÓ

LIVRO: “SOU COMO FOLHAS AO VENTO” (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: CRISTINA JACÓ
EDITORA: AMAZON E-BOOK
PÁGINAS – 96
1ª  EDIÇÃO 2017
CATEGORIA: BIOGRAFIA BARSILEIRA
ASSUNTO: AUTOBIOGRAFIA




CITAÇÃO:

“De que adianta planejarmos tudo, se nada sai como esperávamos.[...]”

ANÁLISE TÉCNICA:

 -CAPA-

Menina em meio a folhas ao vento que caem das árvores. Toda em tom laranja.
FOTO: SHUTTERSTOCK

-DIAGRAMAÇÃO:

Conteúdo: sumário; dedicatória; agradecimentos; nota da autora; epígrafe; prólogo; treze capítulos numerados; e, epílogo.

- ESCRITA:

Narrativa desritiva em primeira pessoa pela autora.
Revisão: Margareth Antequera.

CITAÇÃO:

“Escrever para mim é mergulhar em um mundo de magia sem limites.”

SINOPSE:

Quarenta anos de história de uma vida cheia de altos e baixos. Esta é a autobiografia da autora Cristina Jacó, revelando todos os seus dramas e sua perspectiva de vida.

“Ele possui as chaves do incognoscível, coisa que ninguém, além d’Ele, possui; Ele sabe o que há na terra e no mar; e não cai uma folha (da árvore) sem que Ele disso tenha ciência; não há um só grão, no seio da terra, ou nada verde, ou seco, que não esteja registrado no livro lúcido”
(6ª Surata versículo 59)


RESUMO SINÓPTICO:

O livro retrata a vida da autora por ela própria da infância (desde de o momento que tem alguma lembrança, e ressalta que algumas das memórias ele teve através de sonhos, outras com conversa com os pais e irmãos), adolescência e fase adulta.
A maior parte do livro fala de sua infância, de como os pais se encontraram e casaram, onde morou, onde estudou, sobre sua dificuldade em querer ficar isolada sem ter amigos, sobre sua fúria indomável, como começou a falar antes mesmo de andar, do seu gosto por desenhar e pintar, sobre suas dificuldades e problemas.
Na adolescência queria ser igual a todas as outras, sentir-se aceita e desejada, conseguir um namorado, ser aceita, sobre os livros que gostava de ler e coo gostava de escrever.
Na fase adulta fala sobre o ingresso na faculdade, sobre seu casamento e marido, sobre a gravidez, sobre como descobriu sua doença psiquiátrica, sobre a separação, sobre como vive agora aos 40 anos e que rumo e lições tirou da vida.

CITAÇÃO:

“Escrever para mim é mergulhar em um mundo de magia sem limites. Nem tudo que eu escrevo é bom. Na verdade, tenho muito o que melhorar, mas só o fato de não estar prostrada em cima de uma cama, vegetando e alucinando, para mim já é uma grande vitória. Costumo pensar que o escritor não se forja. Ele já nasce escritor. Nasce e floresce como uma flor grande e colorida. É impossível fazer um escritor a força. Também é impossível falsificar um escritor. Ou o sujeito é dado às letras, ou não é. O escritor é leve, delicado, sublime e sutil. E quem não nasceu com o impulso de escrever com a alma e o coração, nunca será um bom escritor.”



ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:

Tenho lido algumas biografias, as quais gosto, porque sempre tem alguma coisa a aprender, sobre a vida das personagens retratadas, sobre seus sofrimentos e agruras, suas dificuldades e como conseguem superá-las ou não...
O melhor que acho é a carga emocional demonstrada através da escrita bem pessoal, como as pessoas de desnudam e ‘dão a cara à tapa’ contando seus momentos mais íntimos e expõem seus sentimentos mais profundos. Com esse livro não foi diferente. Pude analisar e aprender muito com a vida da autora, e mais, o quanto toda sua saga pessoal, fez com que descobrisse muita coisa sobre ela mesma que não sabia.
O ponto principal foi a descoberta de sua doença psicológica e do entendimento para todos os sentimentos de isolamento e aceitação que ela tinha. Do quanto o amor de sua mãe e do pai em determinados momentos, foi determinante para que não se entregasse e tentasse continuar a viver, principalmente após o nascimento do filho.
E como ainda se encontrou como escritora, onde pode colocar todas as fantasias e vozes que soam dentro de sua cabeça, em palavras através de seus livros. Totalmente fascinante o processo evolutivo e catártico que hoje ajuda em seu equilíbrio emocional.
É um livro de entendimento e aprendizado que recomendo para todos, pois ela escreve por amor e não para ganhar dinheiro, sem pretensão...


NOTA : 4,00 DE 5,00

Emoticon triste


SOBRE A AUTORA:

Minha foto

Cristina Jacó começou sua formação artística em 1991. Aos 14 anos pintava a óleo, aquarela e várias técnicas de desenho. Mais tarde expôs seus trabalhos no Brasil e no exterior. Suas pinturas foram adquiridas por colecionadores na Europa (especialmente Portugal e Alemanha), Brasil e Estados Unidos. Graduou-se em Artes Visuais em 2000 pela UFG com habilitação em Design Gráfico. Trabalhou como designer gráfica durante os primeiros anos após sua formatura. Em seguida fez certificações nos softwares de produção para Internet, se especializando em Webdesign. De 2001 a 2015 foi sócia da empresa Pires & Jacó. Em 2005 concluiu o MBA em Gestão Empresarial pela FGV. Em 2008 colou grau em uma especialização Latu-senso em Metodologia da Educação a Distância, com docência superior, pela UNISUL. No mesmo ano lançou seu projeto de ensino de artes on-line, começando uma longa etapa de produção textual dos materiais didáticos. Seu site (desenhotudo.com) este no ar de 2008 a 2015. Nesse processo se descobriu escritora. Em 2013 lançou seu primeiro livro: “Pintura sem mistério” abordando técnicas de pintura a óleo e acrílica para iniciantes, no ano seguinte (2014) em virtude de grande sucesso de um artigo sobre comércio de arte, escreveu e lançou seu segundo livro: “Como vender arte na Internet”, ambos a venda na Amazon. Aos poucos foi se dedicando mais a escrita do que a arte e começou a vislumbrar a possibilidade de contar histórias. Após algumas tentativas nasce seu primeiro romance: “Madame Suzette”, uma obra de ficção destinada ao público adulto, publicada em junho de 2014.

Cristina nasceu em 05 de outubro de 1976, na cidade de Goiânia, capital do Estado de Goiás, Brasil. Local onde reside com sua família. Está em seus planos continuar escrevendo e lançando seus livros de ficção na Amazon.com.br. Para ler os primeiros capítulos de suas obras visite: http://www.wattpad.com/user/CristinaJaco.



Confira os livros publicados na Amazon.com.br: https://www.amazon.com/author/cristinajaco

CHEIRINHOS
RUDY


9 comentários:

  1. Hi! Great post and i love your photos!
    I just discovered your blog and I keep following it, would you follow me back?
    http://serendipia-aazul.blogspot.com.es/

    Have a nice day!

    ResponderExcluir
  2. Oi Rudy
    Estou sumida e ainda não tinha visto o blog com cara nova. Ficou lindo. Quanto ao livro, acredito no que disse, aprendemos muito com biografias pois são fatos reais e muito vezes podemos nos espelhar neles, tirando algo de bom para nossas próprias vidas. Não conheço a autora ainda. Acho que a pessoa tem que ter muita coragem para escrever uma biografia, afinal sua vida fica exposta para todos. Se tiver oportunidade lerei o livro.
    Abraços,
    Gisela
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  3. Ola Rudy!!
    Não conhecia a autora, mas pelo jeito ela é uma vencedora, por ter a coragem de contar partes da sua vida e se expor para todos, vou ler com certeza se tiver a oportunidade!!

    ResponderExcluir
  4. Que fofo!
    Eu gosto muito de ler biografias também, pois sempre aprendemos mais e valorizamos mais ainda nossa vida.
    Essa história parece ser de muita superação e aprendizado.
    Quero ler!
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Não sou muito de ler biografia. Mas pra quem gosta, é um prato cheio.
    Parabéns pela resenha, Rudy.

    ResponderExcluir
  6. Eu não costumo ler biografias, já tentei, mas é um estilo de livro que não me chama atenção.

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto muito de biografias, de todos os tipos, autorizadas e não autorizadas. Também acredito que aprendemos muito com as experiências dos outros. A carga emocional colocada nas autobiografias geralmente fazem o leitor participar daquela história.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro!
      Acho incontestável. Tem gente que diz não gostar das biografias porque não sabem como analisar...
      GRATIDÃO!
      Um maravilhoso final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Oi Rudy, tudo bem?
    Eu admito que leio poucas biografias, mas gosto bastante, pois acho interessante conhecer um pouco mais sobre as pessoas e suas histórias.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy