09/09/2018

RESENHA #51 - “MINHA MELODIA" (LITERATURA NACIONAL) - CAMILA MOREIRA


LIVRO: “MINHA MELODIA" (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: CAMILA MOREIRA
EDITORA: SUMA DE LETRAS
PÁGINAS – 264
  EDIÇÃO 2016
CATEGORIA: FICÇÃO BRASILEIRA
ASSUNTO: ROMANCE
ISBN: - 978-85-5651-019-8

Minha melodia por [Moreira, Camila]

CITAÇÃO:

“Aquele olhar transmitia o amor em sua forma mais sublime.” (pág. 39)

“-Acho que um coração ferido reconhece um semelhante – sussurrou ela, olhando para as próprias mãos.” (pág. 48)

“- Ninguém devia se afastar daquilo que ama. O amanhã é uma incógnita criada para que a gente viva o hoje. O destino pode ser cruel e pode ser que a gente nunca tenha uma segunda chance. Pessoas são tiradas de nós sem nosso consentimento e compreensão, oportunidades são pedidas pelo simples medo de tentar. Amores se vão, e o vazio por ser preenchido ou não. Cabe a você decidir seguir em frente ou se deixar levar. A diferença é grande, e as consequências muitas vezes são irreversíveis. Por isso, devemos sempre nos dedicar àquilo eu amamos e ao que nos faz feliz. Sem medo.” (pág. 50)

“[...] Não sei o que me deu, nunca fui muito ligado a religião, mas acredito em Deus e sempre pensei na vida como um presente, não como um destino imutável. Acredito que temos livre-arbítrio e que somos, acima de tudo, protagonistas de nossa própria história.” (pág. 57)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Toda preta com um rapaz de braços abertos e com jaqueta preta, segurando uma guitarra. As letras do título são azuis metalizadas. Muito bonita.
Feita por Thiago de Barros.
Imagem da capa: YoakobchukOlena/iStock.
Imagem da contracapa: Netfalls – Remy Musser/Shutterstock.

NOTA: 4,70 DE 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:

As folhas sã amareladas com letras pretas medianas.
Conteúdo: dedicatória; pensamento; nota da autora; playlist; prólogo; trinta e nove capítulos numerados e com o nome de quem o protagoniza e com um trecho de música; epílogo; alguns anos depois...; e, agradecimentos.
Achei fantástica a diagramação.
Edição feita por Roberta Pantoja.

NOTA: 4,80 DE 5,00

- ESCRITA:

Narrativa em primeira pessoa pelos protagonistas, intercalada a cada capítulo. Diálogos dinâmicos e de fácil entendimento.
O sentimento e pensamento dos protagonistas fica bem evidente e mostra a amplitude da história, vista de pontos de vista diferentes.
Trechos de músicas que compõem a playlist.
Pouquíssimos erros gramaticais e de concordância que não interferem na leitura.
Repetição de alguns termos e uns poucos palavrões que não chegam a ser excessivos, nem chocantes, condizente com a realidade do meio musical.
Preparação de Sheila Louzada.
Revisão de Clara Diament e Marise Leal.

NOTA: 4,50 de 5,00

CITAÇÃO:

“-Sabe... – começou ela. – às vezes queremos algo que não está ao nosso alcance e esquecemos o que temos. É nas coisas mais simples que Deus se revela.” (pág. 58)

“- Não. – Ele sorriu, e senti sua dor. – O que é verdadeiro não se esquece. As pessoas cometem um grande erro ao dizer que deixaram de amar. Não tem como deixar de amar. O amor real sempre vai estar com você. E, sim, antes que me pergunte, eu acredito que podemos amar mais de uma vez. Por que não? Por que temos que limitar um sentimento tão bonito como o amor? [...]” (págs. 86/87)

Elas viriam, não havia dúvidas. Apesar disso, ter algo com que me preocupar era mais importante do que simplesmente não ter nada. E o nada era algo que eu conhecia muito bem.” (pág. 129)

“A covardia é o escudo mais comum de quem não acredita no poder do perdão. [...]” (pág. 139)


SINOPSE:

“Dereck chegou ao fundo do poço. Sem suportar a dor de perder um grande amor, ele se entrega ao sofrimento e mergulha no lado obscuro do rock; com sexo e drogas.
Com a carreira em risco, o astro volta ao Brasil um ano depois do casamento de Maria Clara e Alexandre Ferraz, em uma última tentativa de retomar o sucesso e superar o passado.
Ao chegar, Dereck reencontra a mulher que nunca esqueceu. A mulher que conheceu no momento mais difícil de sua vida e que conseguiu acalmar seu coração com um sorriso.
"Reconheci em sua voz o mesmo sofrimento que o meu, mas também vi em seu olhar a vontade de seguir em frente."
E não demora para que Dereck perceba que apenas ela poderá tirá-lo do abismo em que se encontra.”

CITAÇÃO:

“-Quando você se apaixonar, vai se descobrir capaz de tudo para salvar quem ama.” (pág. 175)

“Por um lado era bom, pois percebi que não estava tão ferrado assim. É egoísta, eu sei, mas egoísmo é algo inerente ao ser humano, e ver que existem pessoas passando por problemas tão piores que os seus faz você colocar tudo em perspectiva. Talvez você caia, isso é inevitável, mas a queda não irá te matar.” (pág. 177)

“Eu desejava fervorosamente que houvesse uma forma de paralisar o tempo, que as horas congelassem e as pessoas ficassem para sempre presas em algum momento onde tivessem sido felizes. Um momento em que não existissem doença, dor, lágrimas e morte. Um momento em que corações não falhassem.” (pág. 189)

“[...] A dor da perda é eterna, você só aprende a conviver.” (pág. 193)

RESUMO SINÓPTICO:

DERECK MAYER é um fenômeno musical do rock  pelo mundo inteiro ao lado de sua banda. Passa por uma fase complicada em sua vida após o término de seu relacionamento com MARIA CLARA. Recebe o convite do casamento dela com ALEXANDRE FERRAZ e resolve voltar ao Brasil. No dia do casamento de clara, toma um ‘porre’ e passa mal. É levado ao hospital e atendido por MANUELA. Ele fica encantado por ela e a considera um anjo.
MANUELA nem acredita quando está de frente com Dereck e tem de atende-lo. Ela além de fã dele, sente uma atração que tem de controlar, afinal ele foi namorado de Clara, uma de suas melhores amigas e mesmo que o relacionamento de Dereck e Clara já tenha terminado há muito tempo, não está disposta a sofrer por amor novamente. Acredita que só se ama uma vez na vida e ela amou muito FELIPE, mesmo sem nunca ter se declarado para ele e agora, não há como isso acontecer, já que ele está morto...
Dereck está arrasado com o casamento de Clara e acaba se envolvendo cada vez mais no mundo das drogas, não consegue escrever novas letras de música e ainda está com Síndrome do pânico e não consegue enfrentar mais o palco e fazer seus shows. Chegou ao fundo do poço e não sabe como conseguirá se reerguer. Começa a pensar muito em Manuela que o entende, por também já ter sofrido e perdido um amor...
Manuela acaba se envolvendo aos poucos com Dereck, mesmo contra o aviso e a vontade dos amigos que não o consideram digno de ter uma mulher linda e companheira como ela. O mais indignado é DIEGO, colega de trabalho, apaixonado por Manu e com um relacionamento esporádico com ela, revoltado quando ela termina, porque achava que poderia conquistá-la... e quando Manu se decepciona realmente com Dereck, vê a oportunidade de reconquistá-la.
Muito sexo, droga e rock!


CITAÇÃO:

“-Sabe, Dereck, algumas pessoas tendem a abandonar o outro quando as dificuldades aparecem. Não posso julgá-las. O ser humano é egoísta por natureza e são poucos os que conseguem enxergar o verdadeiro milagre capaz de transformar o mundo: o amor. E não estou falando do amor entre namorados, Existem muitas formas de amar, e uma delas é através da amizade. Seria muito fácil eu virar as costas para você, jogar na sua cara que você era um viciado e que não era bom o suficiente para mim.” (pág. 194)

“[...] Pense bbem se vale a pena abrir mão de um amor que pode dar certo por fantasias que nunca vão se concretizar.” (pág. 203)

“-O medo nos faz humanos, passíveis de erros e acertos.[...]” (pág. 208)

“[...] Não se ama uma única vez e não se deixa amar quem verdadeiramente faz a diferença em nossa vida. “ (pág. 211)



ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:

Confesso que fiquei com receio de fazer a leitura desse livro, pelo fato de ser um spiin-off da duologia O Amor Não tem Leis da autora. Como não li a duologia, achei que não conseguiria acompanhar o enredo. Que bom que estava errada, porque o livro deu para ser lido sem problemas.
Gosto demais de rock e já ao ver uma linda playlist, fui conquistada, mesmo porque não sei viver sem música. E claro, o fato de ser um romance, já me conquistou totalmente, embora tenha ficado com ranço em alguns trechos e comportamento das personagens.
Algumas atitudes do roqueiro crush, ficaram a desejar, principalmente ligado ao consumo de álcool e drogas. Não acredito no fato de que rock seja ligado ao consumo desses viciantes, embora até entenda que facilite para quem tem a tendência. E justamente por esse fato, deixar evidente a correlação entre os dois de forma enfática, fiquei incomodada.
Outra coisa que me incomodou foi, usar o amor como uma ‘cura’ para todos os males. Quero dizer que o amor cura tudo mesmo, mas não achei certo a autora condicionar a recuperação de Dereck ao amor que sentia por Manu. E se o relacionamento deles não desse certo? Ele retornaria a vida errada de antes? Entendem o que quero dizer? O amor deveria ser apenas o estímulo para que ele conseguisse se reabilitar, independente de qualquer coisa, deveria ser uma mudança por ele mesmo.
E achei um tanto confuso os relacionamentos, fulano que gostava de cicrana, que ficou com fulano que morre, depois cicrana fica com luterano e esquece totalmente o primeiro e fulaninha é apaixonada por fulano, mas ninguém nunca soube, depois surge roqueirinho que gostava de cicrana, mas acaba sem apaixonando por fulaninha, um rolo complicado de entender...e no final, entre mortos e feridos, tudo acaba dando certo, sabe?
Não quero dizer que o livro é ruim, porque não é mesmo, tem uma história envolvente, fala de traumas, drogas, superação, amizade e muito amor, porém para mim, ficou faltando uma ‘liga’, faltou alguma conexão em algum ponto que não sei explicar.
Recomendo o livro para quem gosta de música, roqueiros e romance, vale a pena.
Já li outro livro da autora: 8 segundos e gostei, agora quero ver se leio a duologia desse spinn-off.

NOTA : 3,80 de 5,00

Resultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONS


CITAÇÃO:

“[...] – As pessoas procuram sentido para tudo, mas esquecem que não existe uma verdade única ou uma explicação que agrade a todos. [...]” (pág. 214)

”Estas linhas são bobagens, tudo que escrevo são meras palavras jogadas em um papel, mas o sentimento, esse sim, o sentimento que está em meu coração, que me impulsiona a escrever, é o que realmente importa. O amor. Ele é o único milagre capaz de transformar o mundo. O único capaz de mudar sua vida completamente.” (pág. 258)

SOBRE O AUTORA:

Foto -Camila Moreira Oliveira

Camila Moreira, 29 anos, taurina, goiana por nascimento e mato-grossense de coração. Formada em Direito, começou a escrever nas horas vagas, no final de 2013. Mãe de primeira viagem, é fascinada pelo Universo Marvel, ama música sertaneja e botas.
Lançados pela Suma de Letras, “O amor não tem leis”, “O Amor não tem leis – O julgamento final”, “8 segundos” e “Minha Melodia” venderam mais de 60 mil exemplares e as obras tiveram repercussão internacional: Camila foi citada pelo jornal The Washington Post como referência da nova literatura erótica brasileira.
Sua frase inspiradora vem do livro As cinco pessoas que você encontra no céu, de Micht Albom:
“Todos os fins são começos, apenas não sabemos disso na hora.”
Mora em Lucas do Rio Verde com o namorado, o filho e três cachorros.


CHEIRINHOS


RUDY




20 comentários:

  1. Parece uma história boa, gosto muito de rock também, adoro demais música, então sempre escolher ler livros que falam sobre.
    é uó mesmo essa tendência de alguns livros de colocar a cura de todos os males no amor de outra pessoa, é como você disse, se o relacionamento termina, como que fica? Porque a outra pessoa não é obrigada a nos amar a fim de nos curarmos.
    Eita, que complicado, me perdi aqui kkkkk todo mundo gosta de todo mundo então kkkk
    tenho vontade de ler, mas acho que não deve ser um livro muito profundo, parece ser um livro mais pras horas vagas, leve...
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana!
      É um livro apenas para entretenimento mesmo, mas apesar de tudo, vale a pena a leitura.
      Semaninha de luz e amor!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  2. Concordo com você, Rudy!!
    Nesse caso, o amor realmente deveria ser usado como um estímulo para Derick ser curado.
    Eu também amor rock e também discordo dessa questão de que o rock sempre está ligado ao consumo de drogas, etc. Isso não tem nada a ver.
    Confesso que o enredo não me chamou muita atenção, e não se encaixa nos tipos de livros que me fazem ficar loucas para ler. Mas, sempre é bom se abrir para novas experiências, ainda mais no universo literário. Quem sabe um dia eu pare e acabe lendo esse livro rsrs

    Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa!
      Sempre bom variar e conhecer novos autores.
      Semaninha de luz e amor!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  3. Oi Rudy, tudo bem?
    Tive a oportunidade de ler esse livro logo quando lançou e gostei bastante. Admiro a escrita fluida da autora.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carol!
      Bom que gostou muito.
      Gratidão!
      Um final de semana mais que abençoado!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  4. Respostas
    1. Cidália!
      Gratidão!
      Um final de semana mais que abençoado!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  5. Olá Rudy!!
    Também adoro um bom rock Adoro e não fico sem ouvir música, já li a duologia O amor não tem Leis e gostei muito, mas não tive a oportunidade de ler “Minha Melodia” , também não concordo que o amor pode curar tudo, isso é meio complicado, mas confesso que gostaria de ler o livro, e conhecer essa confusa história de amor!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia!
      Bom que já tenha lido a duologia, não li ainda.
      Tomara que consiga ler esse livro.
      Gratidão!
      Um final de semana mais que abençoado!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  6. Não tinha ideia de que esse livro era um spinn-off da duologia da autora. Muito legal ter trechos da playlist. O tema rock é bem interessante e entendo o ponto que levanta sobre condicionar a cura ao amor como elemento único e essencial, sendo que o interessante seria que ele fosse apenas uma ponte, um estímulo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro!
      É bem isso que falou mesmo.
      A playlist está arrasadora.
      Gratidão!
      Um final de semana mais que abençoado!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  7. Olá Rudy!
    Eu ganhei esse livro em um sorteio supresa e adorei bastante ele, tem uma ótima premissa e pretendo ler em breve.

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lily!
      Leia e depois vem me contar o que achou.
      Gratidão!
      Um final de semana mais que abençoado!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Oi Rudy!!
    Tenho tanta vontade de ler os livros da autora, ainda não rolou oportunidade, então cada vez que leio resenhas sobre eles tenha ainda mais ctz de que é uma leitura pra lá de boa.
    Parabéns pela resenha!
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já li dois e gostei demais.
      Semana de esperança!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  9. Também adoro esse mundo do rock inclusive te recomendo a série rock in rio da Lani queiroz. É uma história bem enrolada pelo que percebi, um que é apaixonado pelo outro que ama o outro kkk mas eu até gosto dessa confusão porque da uma emoção a mais na leitura. Também acho que essa questão do amor ser a cura total dos vícios foi errado, acho que a autora poderia ter abordado de outra forma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana!
      Valeu a dica querida, já anotei aqui.
      Boa semaninha!
      Outubro Rosa!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  10. "-Sabe... – começou ela. – às vezes queremos algo que não está ao nosso alcance e esquecemos o que temos. É nas coisas mais simples que Deus se revela.” Esse trecho me tocou de uma maneira 😍😍
    Menina, eu ri demais na parte em que vc fala sobre os rolos dos relacionamentos kkkkk também odeio essa embolação toda.
    Amo Rock e tbm não concordo com isso de que nos induz às drogas.
    Gostei da resenha, mas não é um livro que me despertou o interesse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Halana!
      Embromaction romântico...kkkkkkkkkk
      Boa sorte!
      Paz e bem!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy