18/09/2018

RESENHA #54 - “A LINHA AMARELA DO METRÔ” (LITERATURA NACIONAL) - VIVIANE SANTYAGO


LIVRO: “A LINHA AMARELA DO METRÔ” (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: VIVIANE SANTYAGO
EDITORA: TELUCAZU EDIÇÕES
PÁGINAS – 116
  EDIÇÃO 2018
CATEGORIA: LITERATURA BRASILEIRA
ASSUNTO: CONTOS/CRÔNICAS NACIONAIS
ISBN: - 978-85-6970-812-4


CITAÇÃO:

“Tenho andado diariamente por esta Linha Amarela, às vezes fica cinza de tanta gente, a plataforma me mostrou que as pessoas são cinza quando amontoadas, e assim estando perdem o brilho, a cor, o eu, e ficam da cor do concreto.” (pág. 36)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Plataforma do túnel do metrô e as pernas de alguém, aparentemente masculina.
Não é uma foto cheia de glamour, entretanto, descreve o local onde as histórias do livro se passam.
Design de capa: Helena Dias.

NOTA: 4,00 DE 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:


A imagem pode conter: desenho

As folhas são amareladas com letra pretas medianas e algumas ilustrações.

A imagem pode conter: desenho

Conteúdo: dedicatória; sumário; prólogo; e, trinta e dois contos/crônicas, com títulos e alguns com ilustrações.
Ilustrações: Lucilene Girondi.

A imagem pode conter: 1 pessoa

Diagramação: Pablo Madeira.

A imagem pode conter: 1 pessoa
A imagem pode conter: desenho

NOTA: 4,70 DE 5,00

- ESCRITA:

A narrativa é intercalada com textos narrados em 3ª pessoa desconhecida, 3ª pessoa conhecida e 1ª pessoa.
Os textos são explicativos e alguns, subentendidos que faz o leitor refletir.
A linguagem é bem popular, facilitando o entendimento.
Revisão: Danielle A. Santos.

NOTA: 4,70 de 5,00


CITAÇÃO:

“Se eu fosse filosofar aquela pergunta a meu sonho de ter sido aeromoça, a gravidez precoce, o abandono do marido, a desistência da faculdade, poderíamos ficar até amigos íntimos, mas opto pelo não.” (pág. 76)

SINOPSE:

“Uma criança perdida em uma plataforma em movimento, assim como milhares de brasileiros que caminham pelo mundo particular criado por Viviane Santyago.
A dor, fome, alegria, ódio, ganancia e simplicidade de um povo que tem pressa em chegar, por vezes, nem se sabe onde.
A Linha Amarela do Metrô trata-se de uma obra ficcional, mas seu realismo é incômodo, a impotência e omissão deixada no leitor em cada texto pedem minutos de reflexão, de uma tentativa fracassada de perdão.
Diante de tanta humanidade repelida sob as paredes de uma estação, retratada aqui como o mundo, a autora trás a tona a sensibilidade e nobreza encontrada em alguns singulares. Singulares estes, se fizeram necessário ser contados.”


CITAÇÃO:

“Tirem todos os espelhos da casa. Enquanto não respeitarem esta face enrugada, não os quero aqui.” (pág. 113)

RESUMO SINÓPTICO:

A autora retrata alguns episódios observados na LINHA AMARELA do metrô, conhecida como Linha 4 que iniciou seu sistema de operação em maio de 2010 e é administrada pela concessionária Via Quatro, responsável pela manutenção e operação da linha. Tem 12,0 quilômetros de extensão em operação, que percorre onze estações, ligando a região Luz, no centro de São Paulo, ao bairro da Vila Sônia, na zona sudoeste.
A linha Amarela do metrô é um país e pode ser encontrado um mito de tradições e sotaques que se misturam com a mesma velocidade em que o trem roda.
E é nesse cenário que a autora descreve vários fatos e acontecimentos, com pessoas diversas.


ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:


Gosto de livros que retratam a realidade, mesmo que possa ter algo de ficção para complementar o enredo. A vida traz situações inusitadas, trágicas, surpreendentes, enfim, várias surpresas, que podem ou não serem boas. E ao meu ver, devemos aprender com essas lições de vida. E é isso que a autora mostra no livro: momentos de vida dentro do  trem ou na plataforma do metrô.
As histórias enveredam por vários assuntos e sentimentos do cotidiano mesmo, porém trazem um quê de aprendizado. O leitor pode assimilar através dos contos/crônicas, experiências, talvez nunca vividas por ele, entretanto, que poderão acontecer em qualquer momento e isso que traz credibilidade ao trabalho: poder nos identificarmos com as personagens.
Não sei se já comentei em algum momento por aqui, caso não, comentarei agora: gosto de observar as pessoas e seus comportamentos. E gosto de anotar as reações e respostas pessoais de cada uma delas através dos estímulos naturais que recebem. Quando morava em Maceió/AL, teve uma época que trabalhei no interior e quando regressava do trabalho, tinha que atravessar um shopping para pegar o ônibus de linha para casa e aí... tinha o hábito de sentar na praça de alimentação, em uma mesa bem na saída da escada rolante, apenas para observar as pessoas e era fantástico. Anotava tudo. Nem preciso dizer que perdia a hora várias e várias vezes para chegar em casa, né? Mas isso é assunto para outro momento, o que quero dizer com isso é que me identifiquei totalmente com os textos e as observações da autora.
É um livro real e ao mesmo tempo, que serve de entretenimento. Muito bem escrito e com a linha de pensamento que coaduna com a escrita versátil da autora.
Vale a pena a leitura!
Recomendadíssimo!

NOTA : 5,00 de 5,00

Resultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONS


SOBRE O AUTORA:

Resultado de imagem para SOBRE ESCRITORA Viviane Santyago

É mineira, mas vive em São Paulo. Aos 34 anos é formada em jornalismo, pós graduanda em Literatura Brasileira.
Escritora de romances, contos e poesias, venceu diversos concursos literários.
Trabalhou com assessoria de imprensa e comunicação digital, atualmente se dedica exclusivamente a literatura.

Exemplar cedido pela autora.

CHEIRINHOS


RUDY




19 comentários:

  1. Gosto muito de contos e crônicas e esse parece ser leve e gostoso de ler, mostrando pessoas e seus mais variados hábitos, sofrimentos e amores.
    Parece ser reflexivo e calmo, ao mesmo tempo!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana!
      É um livro muito bom mesmo.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  2. Simplesmente bela esta postagem!!

    Segredos, à lua...
    Beijos e um excelente dia

    ResponderExcluir
  3. Rudy sempre apresentando gratas surpresas e belas novidades.
    Obrigado pela indicação!
    Bjos do amigo
    Christian Petrizi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Christian!
      Bom que tenha gostado amigo.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  4. Olá Rudy!!
    Não conhecia esse livro e como gosto muito de livros de contos e crônicas, gostaria de ter a oportunidade de ler e conhecer algumas histórias que acontece no trem e na plataforma!
    Também gosto muito de observar as pessoas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia!
      É bom olhar as pessoas, não é?
      O livro é muito bom.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  5. Nossa Rudy que livro lindo...
    Parece ter um enredo triste mas que trás a realidade né...
    Suas palavras me deixou instigada á ler o livro.
    Vou add nos desejados.
    Amei as ilustrações.
    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline!
      Tem alguns textos hilários, não são apenas tristes.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  6. ... um livro de Contos maravilhoso! Eu posso dizer que dei boas risadas com situações e personagens, me emocionei com os mesmos - mesmo nem sempre sendo os mesmos -, e, certamente, me vi ante casos e descasos... de mim para com o outro e vice-versa. Conscientização (fazendo por onde), talvez... Depende de nós. Como disse, maravilhosos Contos de A LINHA AMARELA DO METRÔ, de Viviane Santyago! Super indico. ... :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcos!
      É mesmo, cada experiência reflete de uma forma diferente nas pessoas.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  7. Eu achei muito interessante a premissa do livro. É mesmo incrível como cada ser humano é único e reage de formas diferentes aos mesmos estímulos. Deve ser uma boa experiência acompanhar cada uma dessas histórias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro!
      Histórias ótimas e algumas até engraçadas, vale a pena a leitura.
      Bom feriado e final de semana!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Acho que nunca parei para ler uma cronica nacional ou contos.
    Esse é outro livro nacional que eu não conhecia, gostei das ilustrações dele acho uma coisa tão legal sei lá deixa o livro mais bonito kk

    Agora uma coisa que eu não gosto é quando a narrativa é intercalada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Angel!
      Espero que consigas ler mais crônicas e contos nacionais, tem muita coisa boa como esse livro.
      Outubro Rosa!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  9. Gostei muito, acho que é uma leitura gostosa de se fazer e ao mesmo tempo traz um pouco da realidade do dia a dia. Confesso que não tenho o costume de ler contos/crônicas mas quero muito começar nesse mundo e acho que esse livro seria um bom começo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luana!
      É bem isso que observou mesmo.
      Boa semaninha!
      Outubro Rosa!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  10. Adoro crônicas e contos, assim como adoro as poesias. Nossa, gostei muito de ver que é um livro baseado no cotidiano das pessoas, onde os leitores podem se identificar com as situações narradas a cada página.
    Adorei!! E imaginei você sentada em uma mesa, observando todos a sua volta e escrevendo sobre cada cena inusitada que você observava. Muito legal!!

    Bjos

    ResponderExcluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy