29/04/2018

RESENHA #24 - “FAZENDAS ÁSPERAS” (LITERATURA NACIONAL) - GENY VILAS-BOAS


LIVRO: “FAZENDAS ÁSPERAS” (LITERATURA NACIONAL)
AUTORA: GENY VILAS-BOAS
EDITORA: 7LETRAS
PÁGINAS – 216
  EDIÇÃO 2017
CATEGORIA: ROMANCE BRASILEIRO
ASSUNTO: ROMANCE
ISBN: - 978-85-421-0614-5

Fazendas ásperas

CITAÇÃO:

“Claro que a memória envolve o fato. Mas os fatos não excluem um lance de dados pleno de ternuras.” (pág. 5)

ANÁLISE TÉCNICA:

-CAPA-

Ilustração de uma casa grande com muito verde na parte da frente.
Foto da capa: Rodolfo de Abreu.

NOTA: 4,00 de 5,00

-DIAGRAMAÇÃO:

Folhas amareladas e letras pretas. As folhas tem uma diagramatura um pouco mais grossinhas.
Conteúdo: prefácio de Ivan C. Proença; dedicatórias; pensamento; e, capítulos sem numeração, apenas com frases títulos ou pensamento.
Coordenação editorial: Isadora Travassos.
Produção editorial: Ana Cecília Menescal, Isadora Bertholdo, Rodrigo Fontoura, Julia Roveri e Victoria Rabello.
Nota: As epígrafes do livro de Basho e outros, foram traduzidas por Kimi Takenaka e Alberto Marsicano e publicadas em Trilha estreita ao confim.

NOTA: 4,20 de 5,00

- ESCRITA:

Foi uma grande surpresa e espanto ver a forma da narração desse livro, em 1ª pessoa com os relatos pessoais da autora, tanto no passado como no presente e também em 3ª pessoa, quando ela narra as “estórias”, como uma observadora distante, embora seja uma narrativa intimista e em certos momentos até confessionais.
Não há diálogos de maneira formal, se dão através do relato da autora.
E a autora se utiliza de analogias sobre o Reino e o reinado em relação a família.
Não é uma forma comum de escrita e pode causar uma morosidade na leitura até a adaptação.

NOTA: 4,00 de 5,00


CITAÇÃO:

“A mãe é a rainha do lar. Os novos criados estão dando problema. Onde já viu uma rainha se preocupar com criados? Tem de contratar uma governanta. [...]” (pág. 63)

SINOPSE:

“Com seu estilo muito próprio e original, Geny Vilas-Novas mescla memória e ficção para reconstruir a história de sua família neste belo romance, que tem o sabor do Rio Doce da infância da protagonista. Numa costura bem cerzida entre passado e presente, com a alternância dos tempos e situações conduzindo o leitor a cada página, e pontuando cada capítulo com os hai-cais de Bashô em epígrafe, Fazendas ásperas é uma obra que nos leva muito além de seu enredo – para dentro de nós mesmos, das lembranças que a vida apresenta e que se tornam indeléveis no fluir do tempo.”

CITAÇÃO:

“Atarde cai melancólica, e uma dor funda apodera-se do peito da Mãe. Ela é uma rainha em seu palácio. Nem um pássaro canta no jardim, não há um raio de sol e vejo que já é noite. [...]” (pág. 101)

RESUMO SINÓPTICO:

A Mãe é a rainha do lar. A própria Rainha.
O Pai era o Rei que tenta fazer todos os gostos de sua Rainha.
Os filhos, príncipes e princesas em um reino onde a natureza predomina, as brincadeiras livres de tecnologias e o gosto por uma alimentação e vida mais saudável.
Contos sobre uma vida são relatados e no texto são incluídos vários ensinamentos e aprendizados, além de falar sobre vários outros autores mineiros e suas escritas.


CITAÇÃO:

“A Mãe acordou sobressaltada no meio da noite, sonhou que o Filho tinha voltado para o Japão. A Mãe continua de mãos dadas com Basho. [...]” (pág. 152)


ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:



Confesso que durante todo tempo que faço análises e resenhas de livros, essa é a mais difícil de concretizar. Já terminei a leitura há quase um mês e fiz vários rascunhos. Nenhum que satisfizesse totalmente a maneira como gostaria de me expressar. Resolvi então, sentar e escrever o que traz o sentimento e o entendimento. Espero que consiga passar toda a grandiosidade da obra.
A maior dificultado é a forma como o livro foi escrito que para mim traz certo ineditismo e uma demora em adaptar a leitura, dificultando um pouco entrar no âmago do relato e identificação com as personagens.
O livro conta a história da família da autora em uma mistura de fatos reais com uma ficção bem elaborada, inserida em uma linguagem própria, carregada de analogias e dando ênfase ao valor da Mãe.
Traz um ensinamento tão intrínseco sobre a região de nascimento da autora, demonstrando os hábitos, costumes, trajes, gastronomia, as pessoas locais, e drama e paixão da família em seu cotidiano. Na verdade o livro é uma prosa local com a vivência local arraigada.
Obstante a esse regionalismo, muitos ensinamentos e reflexões que nos fazem reavaliar nossas vidas, pensamentos, sentimentos e cria até certa expectativa em ter um cotidiano mais tranquilo, junto aos ‘causos’ e a natureza.
E devo falar com sinceridade: o livro é muito bom, porém não é para todo tipo de público. É para aqueles que gostam de conhecer sobre a vida das famílias e sobre seus dramas, problemas, felicidade e amor.


NOTA : 4,00 de 5,00

Resultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONSResultado de imagem para EMOJIONS


SOBRE O AUTORA:

A imagem pode conter: 1 pessoa

Geny Vilas-Novas saiu de Minas Gerais aos vinte anos, acompanhando o marido. Morou em várias capitais do Brasil como Goiânia, Cuiabá, São Paulo e Rio de Janeiro, entre outras. Sempre lhe perguntavam se seu marido era militar. Na inocência dos verdes anos, não entendia bem o porquê. Disseram-lhe depois que era pela errância. Teve dois filhos e fixou residência no Rio de Janeiro, onde frequenta a Oficina Literária do Professor Ivan Cavalcanti Proença há vinte anos. Tem colaborado em diversas antologias de contos, como: Doze autores e suas histórias (2003), Marquesa de Santos: ficção em doze contos (2003), Tempos de Nassau: um príncipe em Pernambuco (2004), Feitiço do boêmio: contos inspirados na vida e na obra de Noel Rosa (2010) e Ásperos e macios: histórias de amor e vingança (2010), todos publicados pela Bom Texto Editora. Também publicou pela mesma editora o romance Adeus, rio Doce (2006). Este livro foi traduzido para o Espanhol na tese da aluna Clarisse Bandeira de Mello, pela Florida Atlantic University.

Exemplar cedido pela OASYS CULTURAL.

A imagem pode conter: texto



CHEIRINHOS


RUDY



26 comentários:

  1. Achei bem interessante. Essa psgada d realidade com ficção sempre me atraiu.
    Te entendo bem. E eu quando leio algo diferente do q estou acostumada, demoro pra terminar e nunca sei explicar o q entendi do livro.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Halana!
      Até pegar o ritmo, é difícil, mas depois, fica uma leitura gostosa.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  2. Parece bom, bem escrito e com boas reflexões, mas, mais no estilo autobiografia né? Eu também não leio muito do gênero e acho que teria algum estranhamento inicial.
    bjocas :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana!
      Temos de ampliar nosos horizontes em relação as leituras.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  3. Rudy, eu também já li o livro e gostei bastante, a autora realmente tem uma escrita própria e no início estranhamos até entender a dinâmica. Concordo que não é uma leitura para todos, mas com certeza foi uma leitura que me marcou muito. Todo o simbolismo, as metáforas, de alguma forma me encantaram.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Evandro!
      foi justamente o que aconteceu comigo.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  4. Muito bom!! Amei

    Beijinhos e uma excelente semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cidália!
      Carinhosa como sempre.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  5. Boa dica. Acabei de publicar uma resenha de um livro adulto, não e minha praia ler livros como o citado lá, deixei sem Spoiller a minha interação

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula!
      Depois irei lá, pode deixar.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  6. Oi, Rudy!
    Não costumo ler livros sem que tenham diálogos de maneira formal, mas acho que se eu fosse ler Fazendas ásperas ficaria meio confusa por causa dessa característica que o livro possue... Mas sinceramente, eu não fiquei interessada na trama de Fazendas ásperas nem curiosa para saber mais sobre o livro, apesar de ter achado interessante a autora mescla memória e ficção...
    Bjos, uma abençoada semana pra você!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Any!
      É um livro diferente mesmo, porém muito interessante.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  7. Rudy adorei conhecer o livro, não conhecia a autora, a capa me chamou atenção, assim como a sinopse tbm, vou anotar a dica.
    bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aline!
      Que bom!
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  8. Oi Rudy, mais uma vez obrigada por me apresentar uma leitura inédita. Eu não sabia da existência dessa obra, mas após sua resenha, vejo que preciso conhecê-la.
    Bjkas

    http://www.acordeicomvontadedeler.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carolina!
      Está no TOP de maio.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  9. Olá Rudy,
    Como sempre digo, é muito bom conhecer novos autores nacionais, mas infelizmente não é um livro que me chama atenção em um todo. Até acho interessante acompanhar a família, mas tive a impressão de que o livro é no estilo mais parado, algo que não me agrada tanto!
    Enfim, não é para mim, mas para alguns tenho certeza de que será uma boa leitura!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vitoria!
      Como falei, o livro é ótimo, porém não para todos.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  10. A literatura nacional está com obras muito boas. E ver blogs como o seu nos trazendo resenhas deles é maravilhoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larissa!
      Amo conhecer nossos autores nacionais.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  11. Oi Rudy!
    Sei que quando o livro é intenso as vezes é até difícil falarmos dele. Imagino que esse seja o caso, e com certeza livros assim não são pra todos.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catarina!
      Descreveu direitinho meus pensamentos e sentimentos em relação ao livro, é bem isso.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  12. Ola Rudy!!
    Achei interessante a resenha e como gosto muito de ler e prestigiar autores Nacionais, gostaria de ler, me parece ser um livro muito intenso com suas particularidades!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lucia!
      Está no TOP de maio.
      Obrigada!
      Desejo um mês de luz e paz!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir
  13. Olá Rudy!
    Achei interessante o livro, tem uma premissa muito boa. Vejo que teve uma dificuldade em fazer a resenha e percebo que realmente o livro te deixou bem marcante né. Espero conhecer essa obra!

    Meu blog:
    Tempos Literários

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lily!
      Foi bem isso mesmo, mas o livro é ótima!
      Obrigada!
      Semaninha abençoada!
      cheirinhos
      Rudy

      Excluir

Adoro ler seus comentários, portanto falem o que pensam sem ofensas e assim que puder, retribuirei a visita e/ou responderei aqui seu comentário.
Obrigada!!
cheirinhos
Rudy